Publicidade

Correio Braziliense

Primas desaparecidas em Planaltina são encontradas em Sobradinho

Emily Santos da Silva, 14 anos, e Grazielly Castro de Andrade, 13, sumiram na tarde de sexta-feira (31/8). As duas estão bem


postado em 03/09/2018 16:11 / atualizado em 03/09/2018 16:11

Emily Santos da Silva, 14 anos, e Grazielly Castro de Andrade, 13, que estavam desaparecidas desde sexta-feira, se encontraram com o pai de uma delas, na tarde desta segunda-feira (3/9), em Sobradinho. 

Segundo o consultor de vendas Helder Castro da Silva, 34 anos, pai de Emily e tio de Grazielly, as meninas estavam na casa de uma amiga. “Elas mandaram mensagem no WhatsApp falando que estava tudo bem, mas não voltariam para casa. Eu fui conversando com elas, passando segurança, até que conseguimos marcar o encontro”, relatou. 

De acordo com Helder Castro, a família estava preocupada. Ele admitiu que esperava o pior. “Eu não conseguia dormir, fiquei sem fome. Foi muito difícil”, lamenta. 

Emily Santos vivia com avó materna até o desaparecimento. Agora, vai morar com o pai. O motivo do desaparecimento das primas, segundo Helder Castro, foi desentendimento com familiares.

A autônoma Rosemeire Siqueira dos Santos, 32, mãe de Emily Santos da Silva e tia de Grazielly Castro registrou ocorrência na 31ª Delegacia de Polícia (Planaltina) depois do desaparecimento.
 
De acordo com a Rosemeire, a filha pegou um ônibus para Sobradinho, onde deve ter encontrado Grazielly. "Os policiais rastrearam o passe estudantil da Emily, por meio do CPF, e descobriram que ela havia utilizado o cartão em uma linha para Sobradinho", informou a mulher.

Emily saiu de casa sozinha, às 11h30, e deveria ir à escola. No entanto, ela não apareceu no colégio. "Geralmente, ela chega em casa entre as 18h e as 18h30, mas passou das 20h e nada. Decidi ligar para algumas amigas da minha filha, e elas disseram que a Emily não tinha ido à aula", comentou Rosemeire.

Ela disse que foi a primeira vez que as meninas desapareceram e que elas nunca causaram problemas para a família.
 
* Estagiária sob supervisão de Mariana Niederauer 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade