Publicidade

Correio Braziliense

Cartilha orientará profissionais da segurança na abordagem de público LGBT

O livro, de 12 páginas, traz informações básicas, como conceito de orientações sexual e de identidade de gênero


postado em 04/09/2018 12:45 / atualizado em 04/09/2018 20:20

Para a produção do livro, representantes de todas as corporações foram convidados para participar(foto: Daniel Ferreira/CB/D.A Press)
Para a produção do livro, representantes de todas as corporações foram convidados para participar (foto: Daniel Ferreira/CB/D.A Press)
 
Os profissionais da área da segurança do Distrito Federal receberão orientação na hora de abordar a população LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais ou Transgêneros). Na manhã desta terça-feira (4/9), a Secretaria de Segurança Pública e da Paz Social (SSP) lançou uma cartilha com informações para bombeiros, policiais civis e militares e agentes de trânsito.  

O livro, de 12 páginas, traz informações básicas, como conceito de orientações sexual e identidade de gênero. Além disso, ensina aos profissioanis da segurança como atender travestis, por exemplo, que devem ser tratadas no feminino e chamadas pelo nome social, mesmo que não seja o mesmo que conste no documento de identificação.  

Para os policiais civis, a cartilha mostra que transexuais e travestis são reconhecidos como mulheres e podem ter os crimes contra elas enquadrados nas leis Maria da Penha e do feminicídio. 
Em março deste ano, a Delegacia Especial de Repressão aos crimes de Intolerância (Decrin) registrou, pela primeira vez na capital, o crime de tentativa de feminicídio contra uma mulher trans.
 
Para o secretário de Segurança, Cristiano Barbosa Sampaio, o produto é um reconhecimento ao direito das minorias. “Essa é uma forma de promover segurança pública com cidadania”, frisou, durante o lançamento da cartilha. 

Para a produção do livro, representantes de todas as corporações se reuniram. Além disso, movimentos sociais e a Universidade de Brasília (UnB) também prestaram apoio. Todo material será disponibilizado nas unidades e na intranet das forças de segurança e no site da SSP-DF.  

Informe-se

Orientação sexual 

É a forma como a pessoa se sente em relação à afetividade e sexualidade. Os conceitos de bissexualidade, heterossexualidade e homossexualidade são os tipos de orientação sexual.  

Lésbicas 

Mulheres que sentem atração física e sentimentos de amor apenas por outras mulheres.  

Gays 

Homens que sentem atração física e sentimentos de amor apenas por outros homens.  

Bissexuais 

Pessoas que se sentem atraídas afetiva e sexualmente tanto por pessoas de gênero masculino quanto feminino.  

Identidade de gênero 

Experiência interna e individual do gênero de cada pessoa, que pode ou não corresponder ao sexo atribuído no nascimento, incluindo o senso pessoal do corpo (que pode envolver, por livre escolha, modificação da aparência ou função corporal por meios médicos, cirúrgicos ou outros) e outras expressões de gênero, inclusive vestimenta, modo de falar e maneirismos.  

Travestis 

Pessoas que nasceram com o sexo masculino e que se identificam com o gênero feminino, exercendo seu papel de gênero feminino. Isso quer dizer que a forma de tratamento com travesti é sempre no feminino.  

Transexuais 

Pessoas que nascem com o sexo biológico diferente do gênero com que se reconhecem. Essas pessoas desejam ser reconhecidas pelo gênero com a qual se identificam, sendo que o que determina se a pessoa é transexual é sua identidade e não qualquer processo cirúrgico. Há tanto homens trans, quanto mulheres transexuais.  

Intersexual  

Há também pessoas que nascem com uma combinação destes fatores, e que podem apresentar características de ambos os sexos. Essas pessoas são chamadas de intersexos.  


As informações são da própria cartilha.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade