Publicidade

Correio Braziliense

DF registra 30 estupros em agosto: 33% na casa ou no trabalho da vítima

Balanço da criminalidade divulgado pela Secretaria de Segurança mostra ainda que crimes violentos, letais e intencionais, somam 29 casos, número que representa uma redução de 17% em relação ao mesmo período do ano passado


postado em 04/09/2018 21:23 / atualizado em 04/09/2018 21:24

(foto: Caio Gomez/CB/D.A Press)
(foto: Caio Gomez/CB/D.A Press)
A Secretaria de Segurança Pública e da Paz Social divulgou, nesta terça-feira (4/9), o balanço dos índices de criminalidade de agosto no Distrito Federal. De um total de 30 estupros registrados no período, 33% ocorreram na casa ou no local de trabalho da vítima e do autor. Em 57% dos casos, havia vínculo entre a vítima e agressor. Além disso, 97% são do gênero feminino e 3% pertenciam ao gênero masculino. 

Já nos casos de estupro de vulnerável - 29 ao todo -, 76% ocorreram na casa ou no local de trabalho da vítima ou do autor; 90% havia vínculo entre a vítima e o autor; 55% dos casos ocorreram sem conjunção carnal; e 17% das vítimas pertenciam ao gênero masculino e 83% ao gênero feminino.  
 
Os crimes violentos, letais e intencionais, somam 29 casos, número que representa uma redução de 17% em relação ao mesmo período do ano passado, em que ocorreram 35. 

De acordo com dados divulgados no último mês pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o DF é, hoje, a terceira unidade de Federação com a menor número de homicídios. 

Em relação aos crimes contra o patrimônio (roubo a pedestre, roubo de veículo, roubo em transporte coletivo, roubo em comércio, roubo em residência e furto em veículo) houve uma redução de 8,3% em relação ao mesmo período do ano passado. Foram registrados 4.761 casos em 2017, contra 4.368 em 2018. 

Outros crimes, como tentativa de homicídio e tentativa de latrocínio, tiveram redução de 1,7% - 60 em agosto de 2017 contra e 59 em agosto de 2018. 

Tráfico de drogas


No período englobado pelo balanço, a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) prendeu ou apreendeu 1.289 pessoas. Do total de armas apreendidas, foram 201 em agosto e 1.405 desde janeiro. Mais de 230kg de cocaína, maconha e crack foram apreendidos. Em todo o ano, a quantidade já passa de 1,5 mil kg. Houve ainda apreensão de 924k de LSD, ecstasy e rohypnol.
 
A Polícia Civil, por sua vez, prendeu ou apreendeu 142 pessoas por tráfico de drogas e apreendeu 245,5 kg de entorpecentes. Fez ainda o bloqueio de 6.530 celulares roubados ou furtados, por meio do programa Fora da Rede, de combate ao comércio ilegal de celulares.

Também foram apresentados números do Departamento de Trânsito (Detran-DF) e do Corpo de Bombeiros. O Detran registrou redução de 17% nas mortes no trânsito.
 
O Corpo de Bombeiros fez 3.982 atendimentos em acidente de trânsito; 3.185 atendimentos pré-hospitalares; combateu 559 incêndios; 1.575 combates a incêndios florestais; 1.526 ocorrências de socorro, busca e salvamento.
 
* Estagiária sob supervisão de Mariana Niederauer 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade