Publicidade

Correio Braziliense

Agressores de jovem morto no Parque da Cidade são denunciados por homicídio

Victor Martins Melo, 16 anos, foi espancado e esfaqueado após ser apontado injustamente como responsável por furto de celular durante festa


postado em 06/09/2018 19:27 / atualizado em 06/09/2018 19:27

Adolescente foi linchado por 15 pessoas, entre elas, 11 menores de idade(foto: Ronaldo de Oliveira/CB/D.A Press; Arquivo pessoal)
Adolescente foi linchado por 15 pessoas, entre elas, 11 menores de idade (foto: Ronaldo de Oliveira/CB/D.A Press; Arquivo pessoal)

Quatro adultos, identificados como os agressores e assassinos do adolescente Victor Martins Melo, 16 anos, foram denunciados pela Promotoria de Justiça do Tribunal do Júri de Brasília. Marcela Sabrina da Silva Sousa, 24 anos, Wesley Vinicius Moreira de Melo, 21, Welligton Silva Alves, 23, e Alan Luiz da Silva Junior, 22, responderão por homicídio triplamente qualificado e corrupção de menores. Eles estão presos preventivamente. 
 
O adolescente foi morto em 26 de maio, durante uma festa sem alvará no Parque da Cidade. No evento Cala a Boca e me Beija, uma jovem teve o celular furtado e suspeitaram que Victor seria o autor do crime. No curso das investigações, comprovou-se que o jovem não foi o responsável por pegar o celular da garota. 

O autor do furto teria sido um outro adolescente, colega de Victor, que, depois de pegar o celular, teria corrido, passando ao lado da vítima. Por isso, um grupo de pessoas indicaram o adolescente como autor do crime. Em meio à confusão, Victor tentou argumentar com os agressores, mas não foi ouvido.
 
Os quatro adultos e 11 adolescentes deram chutes, tapas, garrafadas e facadas em Victor. Após ser assassinado, o jovem ainda foi roubado. Levaram dele todos os itens e até a roupa e o sapato. Socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) prestaram atendimento à vítima, mas o adolescente já estava morto.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade