Publicidade

Correio Braziliense

Chico Leite: "Quero levar transparência no serviço público ao Senado"

Em entrevista ao Correio, o deputado distrital e candidato ao Senado, Chico Leite, afirma que quer levar ao Senado o combate à corrupção


postado em 08/09/2018 10:29 / atualizado em 08/09/2018 10:54

(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Chico Leite (Rede) é deputado distrital desde 2002 e, em 2010, foi o parlamentar mais bem votado da Câmara Legislativa. O procurador de Justiça licenciado entrou na política pelo PT e, em 2015, trocou a sigla pelo partido de Marina Silva. O candidato ao Senado terá como primeiro suplente o empresário Álvaro Silveira Júnior (PSB). Veja a entrevista:
 
Qual é a sua bandeira?
Causas, no plural. Aquelas pelas quais trabalho há 29 anos, como promotor de justiça e parlamentar e, agora, quero levar ao Senado: ética e transparência no serviço público, combate à corrupção e o cuidado com a nossa cidade.

Numa palavra, Chico Leite é o candidato de quê?
Uma expressão, se puder: a política como serviço à sociedade, e não para se servir, fazendo dela uma forma de ascensão econômica e social ou um balcão de negócios.

O que significa ser um representante do Ministério Público no Congresso?
O membro de uma instituição que tem contribuído para melhorar o país, dedicando a experiência no trato com leis e na defesa de direitos, em um momento em que o Congresso vai debater sobre reformas que influenciarão diretamente a vida de todos.

Como foi o processo de escolha de seus suplentes?
Acompanhei com muita responsabilidade a escolha dos suplentes. Compreendo que apresentamos ao eleitor uma chapa que precisa carregar a marca da harmonia e da complementariedade. Alvaro Jr (PSB), ex-presidente da CDL, é líder no setor produtivo, e traz a preocupação com a geração de trabalho e renda e a proteção ao nosso empreendedor contra a guerra fiscal. Djacyr Arruda (PDT), procurador do DF, ex-controlador-geral do GDF, agrega conhecimento e prática na missão de fiscalização dos gastos públicos, para garantir que o dinheiro dos impostos tão altos que pagamos chegue à população, melhorando a qualidade de vida, e não seja desviado para o bolso de corruptos.

Pretende se licenciar para que seu suplente assuma?
Quem é eleito precisa cumprir os compromissos que assumiu com quem lhe confiou o voto, e não se tornar empregado do poder que deveria fiscalizar ou tratar o cargo como instrumento de barganha.

Entre os demais candidatos ao Senado, com quem você se identifica, para o segundo voto do eleitor?
Minha parceira na caminhada ao Senado é a Leila, do Vôlei.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade