Publicidade

Correio Braziliense

Adolescente é apreendido após tentar esfaquear vice-diretor em escola

O garoto de 16 anos estava suspenso e tentou invadir a escola. Ao ser impedido, o jovem tentou ferir o vice-diretor com um canivete


postado em 10/09/2018 16:11 / atualizado em 10/09/2018 16:40

(foto: Fernando Lopes/CB/D.A Press)
(foto: Fernando Lopes/CB/D.A Press)
 
Um adolescente de 16 anos foi apreendido na manhã desta segunda-feira (10/9) pela Polícia Militar após agredir e tentar esfaquear o vice-diretor da escola onde estuda com um canivete. O crime aconteu em um Centro de Ensino Fundamental de Samambaia, às 7h40, quando o adolescente tentou entrar à força na instituição.

De acordo com o vice-diretor da instituição de ensino, o garoto estava suspenso desde quinta-feira (6/9) por jogar melão nos colegas. 

Na manhã de hoje, ao chegar à porta da escola, o gestor conta que avisou ao adolescente que ele só entraria acompanhado dos pais. O garoto ficou enfurecido, forçou a entrada e tentou agredi-lo com um soco no rosto.
 
O homem conseguiu desviar, mas logo foi ameaçado de morte com um canivete que o adolescente guardava. Ele também ameaçou o vice-diretor dizendo que o mataria com um tiro. Com o apoio de um vigilante da escola, os profissionais conseguiram acalmá-lo e afastá-lo da entrada.  

De acordo com o vice-diretor, o garoto tem histórico de violência e é usuário de drogas. Ele disse ainda que já tentou falar com a mãe do adolescente, mas que nunca houve retorno. Após a confusão, uma funcionária da escola acionou a Polícia Militar, que o encontrou atrás da escola, na companhia de mais dois adolescentes, de 12 e de 15 anos. 

Segundo a PM, no momento da apreensão, o trio consumia drogas. O vice-diretor prestou depoimento na Delegacia da Criança e do Adolescente de Taguatinga, para onde também foram encaminhados os três adolescentes. Na Delegacia, a polícia constatou que os garotos de 12 e 15 anos eram irmãos e já tinham diversas passagens pela delegacia especializada.
 
* As identidades dos envolvidos foram preservadas em respeito ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade