Publicidade

Correio Braziliense

Polícia Militar resgata 23 aves mantidas em cativeiro em Planaltina

Quatro pessoas foram autuadas por crime contra a fauna. Os pássaros serão avaliados por veterinários


postado em 10/09/2018 20:07 / atualizado em 10/09/2018 20:07

Foram apreendidas 23 aves de diversas espécies, entre elas: curió, canário-da-terra, gaturama, sabiá-laranjeira, encontro-amarelo, trinca-ferro(foto: Divulgação/BPMA)
Foram apreendidas 23 aves de diversas espécies, entre elas: curió, canário-da-terra, gaturama, sabiá-laranjeira, encontro-amarelo, trinca-ferro (foto: Divulgação/BPMA)
Uma equipe do Grupo de Patrulhamento Ambiental prendeu quatro pessoas, na tarde desta segunda-feira (10/9), durante um patrulhamento no Vale do Amanhecer, em Planaltina, após encontrarem 23 pássaros silvestres sendo criados em cativeiro, sem autorização. Os autores foram autuados por crime contra a fauna. 

Os animais foram encontrados em quatro residências, próximas umas das outras, e apreendidos, já que os supostos donos não tinham licença para criá-los. As aves foram encaminhadas para o Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) do Ibama, onde serão avaliadas por veterinários que verificarão se têm condição de retornar para a natureza. As que não estiverem em bom estado de saúde ficarão em quarentena e passarão por uma readaptação para depois serem soltas. 

Foram apreendidas 23 aves de diversas espécies, entre elas: curió, canário-da-terra, gaturama, sabiá-laranjeira, encontro-amarelo, trinca-ferro. 

Os responsáveis vão responder por crime contra a fauna e podem ser condenados de seis meses a um ano de detenção, além de pagamento de multa. A penalidade está prevista no artigo 29, da Lei nº 9.605/98.

De acordo com o Sargento Arizomar, do Batalhão Ambiental, as capturas ilegais de aves silvestres geralmente são feitas por compradores e vendedores clandestinos. "Normalmente, eles trocam entre si. Colocam as aves para reproduzir e fazem um ciclo de negócios", completou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade