Publicidade

Correio Braziliense

Apuração de votos nas eleições no DF deve ser mais rápida este ano

Os 2.084.356 eleitores do Distrito Federal terão à disposição 612 locais para votar, conforme o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-DF) %u2014 13 a mais que em 2014


postado em 12/09/2018 06:00 / atualizado em 11/09/2018 23:15

(foto: Fernando Lopes/CB/D.A Press)
(foto: Fernando Lopes/CB/D.A Press)

Os 2.084.356 eleitores do Distrito Federal terão à disposição 612 locais para votar, conforme o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-DF) — 13 a mais que em 2014. Para viabilizar o pleito, trabalharão 33 mil pessoas, entre servidores e colaboradores. Os dados foram divulgados ontem, na sede da Justiça Eleitoral, onde juízes, desembargadores, coordenadores e secretários abordaram aspectos ligados à logística e segurança.

Enquanto, historicamente, o eleitor escolhia primeiro o candidato a deputado distrital, em 2018, o pontapé ocorre com o postulante à Câmara dos Deputados. O seguimento, portanto, será: deputado federal, distrital, dois candidatos ao Senado, governador e presidente. Aqueles que não puderem comparecer à seção terão 60 dias para justificar a ausência, a partir da data do pleito (veja quadro).

A expectativa é de que a apuração de votos ocorra de forma mais rápida, pois cresceu em 35% o número de pontos de transmissão de resultados das urnas para o TRE-DF: serão 594 neste ano, contra os 440 do último pleito. Na prática, portanto, o quantitativo cobre 97,05% dos locais de votação. “Mapeamos todos os locais, verificando as condições de conectividade, e chegamos a um percentual bastante significativo”, disse o Coordenador de Planejamento das Eleições, Marcello Soutto Mayor.

O pleito de outubro contará com 7.719 urnas. Para transmitir, por meio de um túnel VPN, os dados delas para o TRE, serão usados computadores das escolas. As informações são criptografadas e possuem uma assinatura digital.

O secretário de Tecnologia de Informação, Ricardo Negrão, ressaltou a segurança do sistema e descartou a possibilidade de eventuais fraudes. “Um hacker poderia invadi-lo? Sim. Mas precisaria de 20 anos. E ele terá apenas algumas horas. Na última eleição, fizemos a totalização em duas horas. Outro ponto é que as urnas não contam com wi-fi, bluetooth ou rede. Logo, ele teria de entrar na seção, de forma invisível, e abri-la com uma chave de fenda”, pontuou.

Justificativa


Com o prazo de 60 dias a contar da data do pleito (1º e 2º turno), os eleitores terão à disposição nove locais com Mesas Receptoras de Justificativas (MRJs) para fundamentar a ausência. Só quem se enquadra entre as exceções abaixo listadas pode fazê-lo em qualquer seção de votação.
Quem tem mais de 60 anos, enfermos, lactantes, gestantes, pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida;
Cadastrados para votar em trânsito em outra unidade federativa e por qualquer motivo permaneceram no Distrito Federal;
Eleitores das seções instaladas em localidades de difícil acesso, como áreas rurais.

Pontos de recebimento de justificativas eleitorais:
» Pátio Brasil (14 MRJs);
» Rodoviária Interestadual (4 MRJs);
» Escola Classe 1, em Sobradinho (8 MRJs);
» Centro de Ensino Infantil 210, em Samambaia (7 MRJs);
» Estádio Nacional de Brasília (18 MRJs);
» Colégio Marista Champagnat, em  Águas Claras (18 MRJs);
» Faciplac, no Gama (6 MRJs);
»  Aeroporto (10 MRJs);
»  Fundação Bradesco (10 MRJs).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade