Publicidade

Correio Braziliense

PM prende sete cambistas que vendiam ingressos para Vasco x Flamengo

A abordagem ocorreu na 308 Sul, nesta quinta-feira (13/9). Os homens tiveram arrecadaram R$ 3 mil em espécie, mais as compras feitas com as máquinas de cartão


postado em 13/09/2018 20:19 / atualizado em 13/09/2018 20:19

Os ingressos eram vendidos a pelo menos R$ 20 acima do valor original (foto: Divulgação/PMDF)
Os ingressos eram vendidos a pelo menos R$ 20 acima do valor original (foto: Divulgação/PMDF)
Sete homens foram presos na noite desta quinta-feira (13/9) em frente à loja Grandes Torcidas, na 308 Sul. Eles são acusados de venda irregular de ingressos para o jogo do Vasco x Flamengo, previsto para ocorrer às 19h deste domingo (16/9), no Mané Garrincha. A Polícia Militar apreendeu R$ 3 mil em espécie com o comércio ilegal. Os detidos foram encaminhados à 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul). 
 
Os policiais apreenderam 104 ingressos, mas contabilizaram a venda de 200. Em média, os ingressos eram vendidos a R$ 20 a mais do valor original (R$ 50 anel superior, R$ 60 anel inferior e R$ 80 camarote). Os homens aceitavam dinheiro, mas também utilizavam as máquinas de cartão. Por isso, os militares calculam valor arrecadado acima de R$ 5 mil com a venda irregular durante esta quinta-feira (13).
 
Segundo o capitão Jorge da Silva, a abordagem ocorreu após a suspeita de venda ilegal. "Estávamos monitorando as áreas próximas aos locais de comércio oficial dos ingressos, a fim de impedir a venda ilegal. Depois de analisarmos a situação na área, cercamos os cambistas e efetuamos as prisões", explica. 
 
Dez militares e três viaturas trabalharam na ocorrência. No momento da abordagem, havia três clientes comprando. Como o ato não caracteriza crime, eles foram liberados. 
 
O que chamou a atenção do capitão foi a qualidade dos ingressos vendidos ilegalmente. "Percebemos que o material era extremamente parecido com o original. Isso levanta a suspeita de que eles tenham comprado os ingressos para vendê-los mais caros ou os pegaram com revendedores para esse tipo de venda", analisa o militar.  
 
Conforme o artigo 41-F do Estatuto do Torcedor, caracteriza-se crime "vender ingressos de evento esportivo, por preço superior ao estampado no bilhete". A pena é de um a dois anos de reclusão e multa. Até a mais recente atualização desta reportagem, não foi identificado se os ingressos eram verdadeiros ou falsos. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade