Publicidade

Correio Braziliense

Vídeo: jiboia de 1,2m é encontrada no Park Way e resgatada pela PM

Animal foi encontrado por um morador que passava pelo local, e batalhão ambiental alerta para casos comuns em época de chuva


postado em 18/09/2018 14:18 / atualizado em 18/09/2018 15:27


Imagine encontrar uma jiboia de mais de um metro enquanto caminha na sua cidade. A situação incomum aconteceu na noite da última segunda-feira (18/9), no Park Way, quando um morador avistou o animal próximo a uma área verde da região. O homem fez o que é recomendado: manteve a calma e chamou a polícia para o resgate.

Um dos militares que atuou na ocorrência foi o tenente Louzeiro, que contou ao Correio como tudo aconteceu: "Eu estava de serviço no Batalhão Ambiental e o cidadão fez contato informando sobre a jiboia. Parece que ele tinha conhecimento sobre o animal, porque deu detalhes e disse que provavelmente a cobra havia acabado de se alimentar".

A polícia foi até a quadra 3 da cidade, onde estava a serpente, e realizou o resgate mostrado em vídeo divulgado pela PM. Como ela não tinha ferimentos e estava com uma boa saúde, foi devolvida a uma área natural, um procedimento recomendado por lei.

Segundo o tenente, é comum que ocorram casos assim em épocas de chuva: "A tendência é que esses animais apareçam nesses meses mais chuvosos. Nós temos uma disputa de espaço entre animais e seres humanos, e existe a ideia de que o animal invadiu o espaço das pessoas, mas foi o homem que tomou espaço do animal, acabando com muitas áreas verdes".

Como agir

Apesar da calma do morador do Park Way, a situação poderia deixar muitos outros brasilienses assustados. Mas o Batalhão Ambiental esclarece que animais como a jiboia só atacam quando se sentem ameaçados, então o ideal é sempre manter distância e tranquilidade. 

"Uma das primeiras recomendações é que a pessoa não se aproxime de forma alguma, não tente mexer ou machucar o bicho. O que se deve fazer é entrar em contato com a Polícia Militar pelo 190. Se a residência tiver limite com zona de mata, o animal provavelmente vai seguir para esse local", finalizou Louzeiro.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade