Publicidade

Correio Braziliense

Trio sequestra vítima no Paranoá e a amarra pelo pescoço em árvore

Homem estava sufocando quando foi encontrado por policiais militares. Ninguém foi preso


postado em 19/09/2018 10:16 / atualizado em 19/09/2018 16:40

Vítima foi amarrada pelo pescoço na floresta de pinheiros do Paranoá(foto: PMDF/Divulgação)
Vítima foi amarrada pelo pescoço na floresta de pinheiros do Paranoá (foto: PMDF/Divulgação)
Um homem levado por criminosos no próprio carro quase morreu sufocado após ser amarrado pelo pescoço em uma árvore. O caso aconteceu no Paranoá, na noite desta terça-feira (18/9), por volta de 22h. Para a sorte da vítima, a Polícia Militar conseguiu soltá-la a tempo. Os bandidos também levaram R$ 350 do homem.

Segundo informações do Centro de Comunicação da Polícia Militar, equipes da corporação receberam a denúncia de que um homem foi jogado no porta-malas do próprio carro, um Kadett, por três homens armados. Eles fugiram em direção a uma região conhecida como Rota do Cavalo.

PMs do Grupo Tático Operacional e do batalhão local saíram em busca do veículo. Rodavam pelas rotas de acesso à cidade e, também, à região vizinha, Itapoã, nas proximidades do Colégio Santa Helena. No local, encontraram o Kadett já abandonado pelos criminosos.

 

O carro foi abandonado próximo a região do Pinheiral, área de plantação de pinheiros da região administrativa, como explica o sargento Sandro Cunha. "Logo adentramos o local, acreditando que iríamos encontrá-lo. Ao vê-lo amarrado, à princípio, pensei que estava morto. Fiquei em dúvida se deveríamos ou não cortar a corda, por conta da preservação de uma possível cena de crime", explica o militar.

 

"Optamos por cortar a corda e retirá-la do pescoço da vítima. Ele estava muito fraco e fizemos os primeiros socorros. A caminho do hospital, como ele já estava bem, optou por não ir para a unidade hospitalar. Disse que só queria fazer a ocorrência e ir para casa", finaliza o sargento Sandro. 


Enquanto isso, a outra equipe da corporação continuou fazendo buscas pela região, mas não conseguiram encontrar os suspeitos. O caso foi registrado na 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade