Publicidade

Correio Braziliense

Prata da Casa: Cia de Teatro Lumiato usa as sombras para contar histórias

Grupo já levou o sombrismo para diversos palcos da América Latina


postado em 21/09/2018 14:39 / atualizado em 21/09/2018 19:18

Cena do espetáculo 'O encanto das águas'(foto: Diego Bresani/Divulgação)
Cena do espetáculo 'O encanto das águas' (foto: Diego Bresani/Divulgação)
 
A lenda da sereia Iara e a cultura de povos colonizados são temas dos espetáculos da Cia Lumiato. A companhia é a única do Centro-Oeste que trabalha exclusivamente com teatro contemporâneo de sombras. O primeiro trabalho, Iara - o Encanto das Águas, recebeu cinco prêmios nacionais. Agora, o grupo está em cartaz com a peça 2 mundos, inspirada na colonização da América e de outros territórios espalhados pelo mundo. As duas peças contam com patrocínio do Fundo de Apoio à Cultura (FAC).

A história da companhia Lumiato começou em 2008, em Buenos Aires, com Thiago Bresani e Soledad Garcia, que na época eram estudantes de Teatro de Bonecos e Objetos na capital argentina. Desde então, eles buscam transmitir o conhecimento dessa arte pelo país. Além da parceria no trabalho, os sombristas são companheiros de vida. Dessa parceria também nasceu Nina e Lucas, filhos do casal.

Thiago Bresani é brasiliense. Começou a se interessar pelo teatro aos 15 anos, por influência do irmão, Diego Bresani. Ainda no Brasil, criou uma companhia de teatro de mamulengo, com a qual viajou o país, principalmente o nordeste. “Assim eu comecei no teatro de bonecos. Foi pela vivência mesmo, aprendi com os mestres que tive. Não tinha feito nenhum curso de artes cênicas. Comecei a pesquisar e descobri uma graduação na Argentina”, conta Thiago.

Foi na Universidad Nacional de San Martín que o caminho de Thiago se cruzou com o de Soledad. Dois anos e meio depois do ingresso no curso superior, o casal estava graduado em Teatro de Bonecos e Objetos. “A tradição do teatro de animação é muito forte e está muito presente no país há mais de 30 anos”, destaca Garcia. A assistente social começou no teatro ainda criança, com 10 anos e não parou mais.

Após o nascimento da primeira filha e com a expectativa de construir uma carreira exclusivamente artística, o casal decidiu se mudar para Brasília em 2012. Soledad, recém aprovada em um concurso público na argentina, deixou o emprego para morar no país do companheiro. “Na argentina é bem difícil trabalhar com cultura. Como o Brasil criou o FAC e Brasília é um terreno muito fértil de possibilidades artísticas, decidimos vir”, contam.

No mesmo ano em que vieram paro Distrito Federal escreveram o primeiro espetáculo, Iara - o Encanto das Águas, e foram contemplados com o financiamento cultural. Para dirigir o trabalho, o casal convidou o consagrado sombrista brasileiro Alexandre Fávero, criador da Cia Teatro Lumbra de Animação e do Clube da Sombra, em Porto Alegre/RS. Fávero é referência na pesquisa do teatro de sombras e também dirige o segundo espetáculo de Thiago e Soli, 2 mundos.

Em cartaz nesta sexta-feira (21), no Teatro Garagem (SESC), o espetáculo 2 mundos traz a história do encontro de culturas opostas, que atribuem ao ouro significados distintos e conflitantes. Nesta montagem, a companhia se debruça na estética do cubismo para complementar a narrativa das imagens que desenvolvem a trama. Sem fazer uso da palavra, explora recursos audiovisuais, sendo que a música é fundamental para aprofundar os diferentes sentimentos que atravessam as cenas até chegar a um clima de intimidade com o espectador.

Com um currículo expressivo de apresentações em festivais nacionais e internacionais, a Cia Lumiato vem se tornando referência no teatro de sombras — . Não por acaso: o jogo de luz e sombras, cores e movimentos dos atores sombristas propõe a narrativa para a contação das histórias.



Iara – O encanto das águas foi premiado em 2014 com melhor direção, dramaturgia e trilha sonora, no Prêmio SESC do Teatro Candango/2014, concorrendo com produções de diversos gêneros. Foi ganhador ainda do prêmio destaque de melhor espetáculo estrangeiro, na Argentina (Prêmio ATINA/2014), e na categoria melhor espetáculo de teatro de animação/bonecos do 43º FENATA - Festival Nacional de Teatro de Ponta Grossa/PR.

Saiba mais

Teatro de sombras é o espetáculo feito com efeitos ópticos, através da intervenção da luz. Normalmente, o artista usa as mãos ou uma marioneta em frente à uma lâmpada ou vela para que a sombra seja projetada. Acredita-se que esta modalidade cênica se originou na Pré-história, quando o homem das cavernas brincava com as sombras projetadas pelo fogo. Atualmente é também conhecido como teatro chinês. 


Espetáculo 2 Mundos

Nesta sexta-feira, 21 de setembro
Horário: 15h e 20h
Local: Teatro Garagem (SESC Brasília)
Endereço: SEPS 713/913, lote F
Limite de público: 100 pessoas
Entrada franca
Classificação indicativa: 10 anos
Site: https://www.cialumiato.com/2mundos
Facebook: https://www.facebook.com/cialumiato
 
*Estagiária soba a supervisão de Guilherme Marinho 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade