Publicidade

Correio Braziliense FURTO

Homem é detido com dispositivo que impede o travamento de veículos

José Bernardes Pereira do Nascimento está supostamente envolvido em uma série de roubos que aconteceram recentemente no Aeroporto Internacional de Brasília.


postado em 22/09/2018 22:35 / atualizado em 24/09/2018 17:51

O aparelho, que é conhecido popularmente como chapolin, foi encontrado no interior do veículo.(foto: PMDF/Divulgação)
O aparelho, que é conhecido popularmente como chapolin, foi encontrado no interior do veículo. (foto: PMDF/Divulgação)

A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) deteve, na tarde deste sábado (22), José Bernardes Pereira do Nascimento, 28 anos. Ele estava com um dispositivo que inibe os sinais eletromagnéticos dos alarmes dos veículos — conhecido popularmente como chapolin. Uma vez acionado próximo ao veículo, o aparelho impede as travas elétricas de funcionarem adequadamente, deixando assim o carro vulnerável ao furto. O acusado nega a prática. 

 

José não foi preso em flagrante, a PMDF já tinha informações de que um veículo, com as características do Nissan Versa branco que ele dirigia, estaria envolvido em alguns roubos que ocorreram recentemente no estacionamento do Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek. Foi feito um registro sobre a suspeita junto à Polícia Civil. 

 

Os agentes avistaram o carro na via EPNB, saindo do aeroporto, sentido Núcleo Bandeirante. Ao fazer a abordagem, encontraram o aparelho escondido dentro do carro. Ele foi encaminhado para a 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul), onde foi registrada a ocorrência por furto em interior de veículo. Ele foi liberado após o cumprimento dos procedimentos legais. 

 

As autoridades acreditam que José seja um ex-funcionário da Inframérica, logo, tem conhecimento de detalhes importantes, como o ponto das câmeras de segurança. Além disso, ele estaria cadastrado como motorista de aplicativo, o que permite livre acesso ao aeroporto sem levantar suspeitas. A 10ª DP (Lago Sul) ficará encarregada de dar prosseguimento às investigações.

 

Ao Correio, José Bernardes afirmou que o dispositivo encontrado se tratava de um controle do portão da casa dele e que nada ilícito foi encontrado. "Eu estava inclusive fazendo um transporte de um passageiro, que também foi revistado. Agora perdi o cadastro de motorista por aplicativo, por conta dessa história". Ele afirmou, ainda, que já acionou a corregedoria da Polícia Militar para análise da abordagem. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade