Publicidade

Correio Braziliense

Jornalista alcoolizado que atropelou agente do DER responderá em liberdade

Jornalista teria tentado furar blitz do DER, na Epia Sul, na madrugada de domingo (23/9). Em audiência de custódia, juíza considerou fato grave, mas determinou que ele responda ao processo em liberdade


postado em 24/09/2018 14:45 / atualizado em 24/09/2018 15:19

Um agente de trânsito do DER ficou ferido e foi levado ao Hospital de Base(foto: reprodução)
Um agente de trânsito do DER ficou ferido e foi levado ao Hospital de Base (foto: reprodução)
O jornalista Paulo Vitor Gomes dos Santos, de 32 anos, mais conhecido como "Tatuzinho", repórter da Record Brasília, foi liberado após pagar fiança de R$ 3 mil na audiência de custódia, realizada na manhã desta segunda-feira (24/9). Ele é acusado de dirigir alcoolizado, furar a blitz do Departamento de Estradas e Rodagens (DER) na EPIA Sul, bater em cinco carros e atropelar um dos agentes de trânsito na madrugada de domingo (23/9).
 
O caso foi considerado de natureza grave pela juíza Lorena Alves. Contudo, estabeleceu-se que o jornalista responderá ao processo em liberdade. "O indiciado é primário, possui residência fixa no distrito da culpa e trabalho lícito. Não há indicativos concretos de que o suspeito pretenda furtar-se à aplicação da lei penal, tampouco que irá perturbar gravemente a instrução criminal, ponderou.
 
Ainda na audiência, a juíza observou que, na futura condenação de Paulo, "tudo indica que o regime de cumprimento da pena será diverso do fechado".  

Para que o jornalista prossiga respondendo em liberdade, ele deverá comparecer a todos os atos do processo, não mudar ou sair da cidade sem antes informar à Justiça, além de manter todos os dados pessoais atualizados. 
 
O caso
 
Paulo Vitor furou a blitz do DER, na Epia Sul, próximo ao Park Shopping, sentindo Setor de Indústrias e Abastecimento (SIA). Logo após, ele perdeu o controle, capotou, atingiu cinco veículos parados na fiscalização e deixou três pessoas feridas, entre elas, um agente de trânsito. 
 
O Corpo de Bombeiros levou as vítimas para o Hospital de Base. Tatuzinho desmaiou com o impacto, mas após atendimento, recobrou a consciência. Ele se negou a fazer o teste do bafômetro e acabou conduzido ao Base.
 
Ao passar por atendimento médico, o jornalista foi para o Instituto Médico Legal, que constatou alcoolemia. Em seguida, ele foi preso na 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul). A reportagem tenta contato com a defesa do jornalista. Mas, até a publicação desta nota, o defensor não foi localizado. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade