Publicidade

Correio Braziliense

Senado: Leila do Vôlei (PSB) é contrária ao aborto "em qualquer caso"

A atleta afirma ser "a favor da vida" e afirma que lutará por mais rigidez no combate à violência contra a mulher


postado em 24/09/2018 21:19 / atualizado em 24/09/2018 21:21

A candidata quer tornar a Lei Maria da Penha mais rígida (foto: Carlos Vieira/CB/D.A Press)
A candidata quer tornar a Lei Maria da Penha mais rígida (foto: Carlos Vieira/CB/D.A Press)
“Eu sou contra o aborto e a favor da vida”, cravou Leila do Vôlei (PSB), ao Correio Braziliense. A atleta foi uma das sabatinadas desta segunda-feira (24/9) na série de entrevistas com os candidatos ao Senado pelo Distrito Federal. Medalhista olímpica pelo vôlei de quadra em 1996, a candidata vem ganhando destaque nas pesquisas de intenção de voto, e afirma que será uma senadora que lutará pela mulher. 

Leila garante que estará no Congresso Nacional avaliando o debate em relação ao aborto, mas explica que é contrária ao procedimento “em qualquer caso”. A atleta afirmou também ao Correio que terá como uma pauta prioritária atuar na revisão da Lei Maria da Penha. “Precisamos de maior rigidez. A mulher não pode ser vítima de violência doméstica e sair apenas com um papel da delegacia”, pontuou. 

A proposta de Leila é que o próprio delegado possa decretar medida protetiva para manter o agressor longe da vítima. “É necessário alguma ação ou medida mais rápida. Só no DF tivemos 21 casos de homicídios contra mulheres neste ano”. 

Nascida em Taguatinga, Leila disputou uma cadeira na Câmara Legislativa do DF pelo PRB, em 2014. Não foi eleita, mas garantiu 11 mil votos e foi indicada como Secretária de Esporte, Turismo e Lazer pelo governador Rodrigo Rollemberg (PSB), cadeira que ocupou mais de três anos.  Sobre a rejeição do governador - 64,2%, segundo pesquisa do Correio Braziliense divulgada em 12 de setembro, Leila afirma que acredita não ter sido atingida devido ao “anseio da população pela renovação”. 

Confira a entrevista na íntegra: 
 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade