Publicidade

Correio Braziliense

Dentistas atendem cerca de 300 alunos de colégio público do DF

A Escola Classe 2 do Riacho Fundo I recebeu um trailer equipado com consultórios odontológicos. Profissionais realizaram 2.336 procedimentos


postado em 25/09/2018 19:38 / atualizado em 25/09/2018 21:18

As crianças fizeram tratamentos preventivos, como a limpeza dos dentes e aplicação de flúor. Elas ainda tiveram orientações sobre higiene bucal.(foto: Colgate/Divulgação)
As crianças fizeram tratamentos preventivos, como a limpeza dos dentes e aplicação de flúor. Elas ainda tiveram orientações sobre higiene bucal. (foto: Colgate/Divulgação)
A Escola Classe 2 (EC) do Riacho Fundo I recebeu essa semana a ação do projeto de atendimento odontológico gratuito desenvolvido por dentistas voluntários, embaixatrizes do Grupo de Cônjuges e Chefes de Missões (GCCM) e o Serviço Social da Indústria da Construção Civil do DF (Seconci-DF). O projeto busca transformar a saúde emocional e bucal de crianças de 5 a 12 anos, em parceria com a família e a escola.

Os atendimentos são realizados em um trailer com dois consultórios portáteis. As crianças recebem tratamentos preventivos, como a limpeza dos dentes, aplicação de flúor e orientações sobre higiene bucal. Além disso, restaurações e obturações em larga escala também são feitas para evitar a perda precoce de dentes.

O projeto começou sexta-feira (21) e vai até esta sexta (28). Coordenado pela dentista Ana Cristina Mota, 55 anos, aproximadamente 300 estudantes foram atendidos e 2.336 procedimentos clínicos, realizados. O trabalho faz parte do Programa Evoluir Sorrindo, desenvolvido pelo Instituto Rita Trindade que também atua no Riacho Fundo I levando a população diferentes ações sociais, como aulas gratuitas de karatê e entrega de material escolar para a comunidade.

“O mais alarmante é ver crianças entre 5 e 6 anos de idade com até 12 processos infecciosos. Algumas tinham cáries profundas e tivemos que extrair o dente. A falta de informação e cuidado é tanta que até canal e restauração estamos tendo que fazer nos dentes destes pequenos,” afirma a cirurgiã-dentista. 

A coordenadora pedagógica da EC 2 do Riacho Fundo I, Dagmar Silva Miranda, 52, aprovou a ação, mas lamenta a resistência de alguns pais com a iniciativa. “O projeto feito aqui na escola foi muito bom e ele conseguiu atingir o objetivo de ensinar e higienizar o sorriso das crianças que os pais deram a autorização. Infelizmente nem todas foram autorizadas pelos responsáveis a realizar os procedimentos, apesar da nossa insistência e alertas sobre a importância de cuidados desse tipo para a saúde bucal delas”, revela.

Alerta

 
Ana Cristina deixa uma alerta, “uma criança não pode dormir sem escovar os dentes. Até os 9 anos de idade elas devem ter a ajuda de um responsável para garantir uma boa escovação, com o objetivo de não desenvolverem diversos problemas bucais”.  

A escola foi escolhida pois, de acordo com a dentista, a diretora da unidade de ensino soube do trabalho desenvolvido pelo instituto e entrou em contato. Interessados em receber ou ajudar o projeto podem entrar em contato com o Instituto Rita Trindade pelo e-mail contato@irt.org.br ou pelo site www.irt.org.br.
 
* Estagiária sob supervisão de Guilherme Marinho

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade