Publicidade

Correio Braziliense

Morre Albano Ribeiro, sócio dos restaurantes Bier Fass e Taypá

O empresário português radicado há décadas em Brasília sofreu um infarto. A família ainda não divulgou o horário do velório


postado em 26/09/2018 14:11 / atualizado em 26/09/2018 18:45


Morreu nesta terça-feira (26/9) o empresário português Albano Ribeiro, sócio do Bier Fass e do Taypá Sabores Del Peru. Ele estava internado desde ontem após sofrer um infarto em casa. Albano passou por uma cirurgia na madrugada mas não resistiu. Deixa a mulher, dona Cíntia, e três filhos, de 13, 15 e 23 anos. O velório e o sepultamento estão previstos para sexta-feira (28) ou sábado (29) no Cemitério Campo da Esperança.

Albano Ribeiro era conhecido pelo bom humor e pela sensibilidade. Piadista, enchia o WhatsApp dos amigos com memes e brincadeiras em corrente. E ficava chateado quando não recebia uma resposta a contento. Gostava desse contato com as pessoas mais próximas. Por isso, qualquer palavrinha diferente fazia com que o empresário acabasse derretido em sorrisos. 

Ver galeria . 5 Fotos Dono do bar Bier Fass, Albano Rocha Ribeiro. Barbara Cabral - Monique Renne - Liana Alemogevits /Esp. CB/D.A Press
Dono do bar Bier Fass, Albano Rocha Ribeiro. (foto: Barbara Cabral - Monique Renne - Liana Alemogevits /Esp. CB/D.A Press )
O sotaque carregado era marca registrada de seu Albano. Quase tão marcante quanto sua disposição para inovar. Arriscar. Ele sempre adorou circular na noite da capital. Quando ainda nem se falava em projetos semanais, criou o Bier Festa, com shows de Adriana Samartini no Pontão do Lago Sul. Quando Brasília ainda nem sabia que tinha espaço para a alta gastronomia andina, montou o restaurante Taypá, especializado em pratos peruanos.

Outro projeto inovador tocado pela família é o restaurante Libertad, na Casa Cor Brasília. O espaço também é administrado por Ivone e Antônio, sobrinhos de Albano e seus companheiros e negócio e de vida. O espaço tem inspiração contemporânea, e só dura até o fim da mostra de decoração, 30 de outubro. 

Há dias, recebeu a notícia de que estava com a saúde debilitada. Precisava abandonar dois companheiros: o uísque e o cigarro. Faria uma cirurgia nesta sexta (28/9), mas a saúde não conseguiu esperar. Um inesperado infarto fez com que ele fosse internado às pressas no hospital Home, onde passou por cirurgia e ficou em observação algumas horas. De madrugada, o prognóstico ainda era negativo. Pela manhã, não resistiu.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade