Publicidade

Correio Braziliense

Neto de Joaquim Roriz pede oração e diz que o avô luta pela vida

Joaquim Roriz Neto, que concorre a uma vaga na Câmara dos Deputados pelo Pros, diz que acredita no poder da oração e pede que todos rezem pela família


postado em 27/09/2018 00:43 / atualizado em 27/09/2018 00:57

 
Diante dos boatos sobre a suposta morte do ex-governador Joaquim Roriz, nessa quarta-feira (26/9), um dos netos do ex-governador do Distrito Federal gravou um vídeo pedindo orações e afirmando que o avô segue vivo, apesar de estar em estado grave. Joaquim Roriz Neto, que concorre a uma vaga na Câmara dos Deputados, pelo Pros, diz que acredita no poder da oração e pede que todos rezem pela família.

No vídeo, que tem pouco mais de 1 minuto, o neto do político goiano pede que as pessoas orem pelo avô. Ele conta que o ex-chefe do executivo local está, sim, com sérios problemas respiratórios e relata a luta dos médicos que atuam na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Brasília, no Lago Sul, onde o ex-governador está internado. "Ele ama a vida, ele ama viver. Os médicos não estão conseguindo controlar a pressão dele, mas estão fazendo de tudo", disse o rapaz.

Filho da ex-deputada Jaqueline Roriz, o candidato à Câmara pede que ninguém divulgue a notícia da morte de Roriz até que alguém da família confirme. "Muito obrigado e eu estou pedindo para vocês fazerem uma oração, pela saúde dele, pela recuperação dele", finalizou a gravação.
 
Roriz está internado desde 24 de agosto e permanece sob cuidados intensivos na unidade de saúde, desde que foi diagnosticada uma pneumonia. Ele recebeu medicação, antibióticos, mas o quadro não se reverteu. Nesta quarta, a saúde do político ficou ainda mais fragilizada. A família acompanha a evolução com preocupação.

Familiares de Roriz foram chamados ao hospital nessa quarta, quando o político teve um infarto agudo do miocárdio. Ele respira com ajuda de aparelhos 

Ele foi submetido a uma traqueostomia –recurso em que é aberta uma passagem na garganta para facilitar a chegada do ar aos pulmões. Há poucas chances de que o procedimento seja revertido, de acordo com o relato dos médicos aos familiares. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade