Publicidade

Correio Braziliense

Estudante do Entorno foge de sala ao ser assediada por professor

Caso ocorreu em uma escola pública na Cidade Ocidental, no Entorno. Docente foi afastado das atividades até o fim do inquérito policial


postado em 27/09/2018 16:17 / atualizado em 27/09/2018 16:18

Câmera do sistema de segurança da escola registrou o momento em que a estudante correu da sala de aula(foto: Divulgação)
Câmera do sistema de segurança da escola registrou o momento em que a estudante correu da sala de aula (foto: Divulgação)
Um professor de 32 anos, lotado na rede pública de Goiás, está afastado das atividades curriculares após ser acusado de tentar beijar à força uma aluna de 14. O caso ocorreu na segunda-feira (24/9) em uma escola municipal da Cidade Ocidental. Um vídeo de câmera de segurança flagrou a adolescente correndo da sala de aula. A Delegacia da Cidade Ocidental investiga o caso.
 
De acordo com o delegado Daniel Marcelino, o professor teria pedido para uma das alunas chamar a vítima à sala. No local, ele teria tentado beijá-la à força, mas a jovem conseguiu fugir. A família da adolescente procurou a delegacia para registrar uma ocorrência após a direção da escola tê-la informado do fato.
 
Até o momento, vítima e testemunhas prestaram depoimento ao delegado. "Com a comunicação deste fato, descobrimos que o professor já vinha assediando a adolescente com palavras. Mas não descartamos que ele tenha tentado abusá-la de outras maneiras", esclarece Daniel Marcelino.
 
O docente será convocado pela polícia para prestar depoimento. "Vamos avançar na investigação quanto à conduta dele. Mas, de qualquer modo, o professor foi afastado das atividades para manter a integridade física dessa menina", afirma o delegado. Se ficar comprovado o crime, o educador responderá por estupro. 

Em nota, a Prefeitura Municipal de Cidade Ocidental, por meio da Secretaria de Educação, Cultura, Esportes e Lazer, informou que presta auxílio à adolescente e à família dela.
 
A Prefeitura também acionou o Ministério Público e o Conselho Tutelar para auxiliar na elucidação do caso, assim como reforçou que tomará "todas as medidas cabíveis ao caso, em caso de confirmação do crime e deixamos claro que o Governo de Cidade Ocidental repudia veementemente todo e qualquer ato dessa natureza".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade