Publicidade

Correio Braziliense

Operação investiga venda de diplomas falsos para estudantes no DF e Entorno

De acordo com a Polícia civil do DF, o Instituto Axioma alegava que tinha convênio com universidades credenciadas pelo MEC. Mas a corporação afirma que, ao final do curso, os diplomas entregados eram falsos


postado em 02/10/2018 07:31 / atualizado em 03/10/2018 08:07

Instituto entregava diplomas falsos a alunos de cursos técnicos, de especialização e de pós-graduação(foto: PCDF/Divulgação)
Instituto entregava diplomas falsos a alunos de cursos técnicos, de especialização e de pós-graduação (foto: PCDF/Divulgação)
A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) deflagrou, na manhã desta quarta-feira (2/10), a Operação Sofista, que tem como objetivo investigar a comercialização de diplomas falsos aos alunos do  Instituto Axioma no DF e do Entorno. 

Equipes de policiais da Coordenação de Repressão aos Crimes Contra o Consumidor, à Propriedade Imaterial e a Fraudes (CORF) cumprem sete mandados de busca e apreensão em Taguatinga, Brazlândia, Valparaíso de Goiás e Águas Lindas de Goiás. A casa dos proprietários do instituto, em Samambaia, também foi alvo das buscas. O Insituto Axioma oferecia cursos de segurança do trabalho, técnico em enfermagem, instrumentação cirúrgica, educação física e gestão ambiental. 

De acordo com a PCDF, o Instituto alegava que tinha convênio com universidades credenciadas pelo Ministério da Educação (MEC). No entanto,  a corporação afirma que, ao final do curso eram entregues diplomas falsos. Não há nenhum registro do Instituto Axioma junto ao MEC. O nome da operação faz referência aos pensadores gregos que comercializavam falso saber. 
 
Segundo o delegado coordenador do Corf, Wisllei Salomão, em 2017 o Conselho Regional de Educação Física (Cref) fez a denúncia de que vários estudantes estavam apresentando diplomas falsos para fazer registro profissional. “Essas pessoas que apresentaram os documentos foram vítimas de um golpe com diplomas falsos”, afirma.

Salomão diz que o alvo da operação é o curso de educação física, mas todos os outros serão investigados. O delegado faz alerta para alguns cuidados que as pessoas devem ter na hora de escolher a instituição. “As pessoas devem optar por curso registrados no MEC e devem desconfiar de mensalidade abaixo do valor de mercado”, defende.
 
Em nota, o MEC confirmou que “Instituto Axioma” não é instituição de educação superior credenciada pelo Ministério. /'O MEC possui competência para supervisionar as IES que integram o sistema federal de ensino. Nos casos de oferta de educação superior por não IES, o MEC solicitará às instâncias responsáveis a averiguação dos fatos, a interrupção imediata das atividades irregulares e a responsabilização civil e penal de seus representantes", diz o texto.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade