Publicidade

Correio Braziliense

Vídeo: Ibaneis promete reconstruir casas derrubadas pela Agefis

Candidato ao GDF, Ibaneis Rocha (MDB) aparece em vídeo prometendo a correligionários reconstruir casas derrubadas pela Agefis com dinheiro dele


postado em 02/10/2018 09:14 / atualizado em 02/10/2018 12:10

"As casas que a Agefis derrubou, eu vou construir com o meu dinheiro". A promessa de campanha feita por Ibaneis Rocha (MDB) numa reunião com apoiadores, animou a plateia. A declação foi gravada em um vídeo que circula pelas redes sociais e já causa polêmica.  
 
Assim que faz a declaração, a plateia aplaude e ensaia um "já ganhou", enquanto Ibaneis é abraçado por uma criança e depois por outras pessoas. É possível ouvir duas mulheres conversando a respeito. "Eu vou mandar derrubar a minha". E a outra completa: "eu também". Não é possível identificar o local onde a reunião aconteceu e nem o dia. 
 
Agefis é a Agência de Fiscalização do Distrito Federal (Agefis) encarregada de coibir invasões, promover a desocupação de áereas habitadas irregularmente, assim como derrubar construções em áreas regulares, mas que não tenham as licenças exigidas por lei. 
 
A agência tem sido alvo de diferentes candidatos. No debate do Correio em parceria com a TV Brasília, promovido em agosto com a presença dos candidatos ao Buriti, Fraga prometeu extinguir a agência no primeiro dia de governo. 
 
Em nota, o candidato se justificou. "Ibaneis defende que as famílias que tiveram suas casas derrubadas injustamente pela Agefis tenham direito a uma indenização paga pelo GDF, depois que, lógico, o caso tiver sido analisado pela Procuradoria-Geral. Não é dinheiro próprio, mas do orçamento do governo. O 'meu dinheiro' é, obviamente, força de expressão. Até porque ele já registrou em cartório que vai transferir para os cofres públicos todo o valor que tiver a receber em honorários ganhos pelo escritório dele. Este dinheiro poderá ser usado inclusive neste casos".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade