Publicidade

Correio Braziliense

Governo inaugura 20 leitos do Hospital da Criança e prevê mais 130

O Hospital da Criança recebeu os novos leitos nesta quarta-feira (3/10), instalados no Bloco 2, inaugurado em julho


postado em 03/10/2018 12:46 / atualizado em 03/10/2018 19:03

Bloco 2 foi ampliado com a abertura dos leitos na manhã desta quarta-feira (3/10)(foto: Marilia Lima/Esp. CB/D.A Press)
Bloco 2 foi ampliado com a abertura dos leitos na manhã desta quarta-feira (3/10) (foto: Marilia Lima/Esp. CB/D.A Press)
 
O Hospital da Criança de Brasília José de Alencar (HCB) abriu, nesta quarta-feira (3/10), mais 20 leitos de internação, todos situados no Bloco 2. A nova área da instituição também é recente: sua construção foi encerrada em julho e, na última terça-feira (2/10), ela começou a fornecer atendimentos médicos. 

A expectativa do Governo do Distrito Federal (GDF) é de que, até o término do contrato vigente, no fim do ano, o HCB conte com 150 leitos. Para o próximo contrato, que se inicia em março de 2019, a promessa é de que se chegue aos 220 leitos estimados. No total, houve investimento de cerca de R$ 100 milhões dos cofres do GDF.

Apesar das entregas recentes, na semana da eleição que definirá se o DF terá um novo governador ou se reelegerá Rollemberg, o secretário de Saúde da capital afirmou que queria ter entregue o bloco e os leitos antes. "Esse projeto atrasou bastante nos governos anteriores por erros jurídicos e de projeto, que conseguimos consertar para lançar o primeiro pilar, em junho de 2016", avaliou Humberto Lucena.

Para o secretário, o novo modelo de projeto proposto fez com que as obras, que totalizam 22 mil m², avançassem rapidamente. O secretário da Casa Civil, Sérgio Sampaio, também ressaltou esse ponto. Segundo ele, a instituição se assemelha muito a um hospital particular e passa a impressão de ser um serviço privatizado, mas é algo público que teve êxito em sua gestão. Sérgio também citou falas de Rollemberg para afirmar que "essa é a principal entrega deste governo".

"Nós passamos a missão de fazer a gestão do hospital a uma organização social, previamente selecionada, que demonstrou competência e capacidade na gestão de hospitais. É uma organização que não pode ter lucro. Então, se ela não utilizar todos os recursos do governo repassados a ela, eles voltam a ser investidos no hospital. Não há privatização do serviço, o que se tem aqui é o modelo de prestação de serviço público com excelência."

Parceria com a Abrace

Durante a inauguração dos leitos, os representantes do GDF presentes destacaram, além da estrutura da instituição, a missão de humanizar o trabalho no hospital. Um dos meios usados para isso foi a parceria criada com a Associação Brasileira de Assistência às Famílias de Crianças Portadoras de Câncer e Hemopatias (Abrace).
 
A organização é citada por pacientes do HCB que passam boa parte do dia em tratamento, como João Estevão de Menezes, de 6 anos. O garoto está em tratamento por causa de um linfoma, mas a mãe, Sabrina Fernandes de Menezes, diz que ele não reclama de estar em um hospital. "Ele está internado aqui há três dias, mas esse é um local bem acolhedor, que faz de tudo para que a criança se sinta bem, como se estivesse em casa. Toda hora vem alguém tentando deixar ele para cima, e o pessoal da Abrace faz um trabalho muito legal", diz.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade