Publicidade

Correio Braziliense

Eleitor de 68 anos esquece número e vota em quem não queria

O senhor ainda encontrou dificuldades para ser identificado pela biometria e pediu auxílio aos fiscais da seção na hora de votar


postado em 07/10/2018 15:27

(foto: Victro Gammaro/Esp.CB )
(foto: Victro Gammaro/Esp.CB )

O chefe de culinária Luiz Carlos de Araújo, de 68 anos, encontrou dificuldades na hora de votar e acabou escolhendo um candidato que não queria apoiar. Sem a famosa "cola", ele esqueceu o número de um dos concorrentes ao Buriti. "É muito número para a gente lembrar, acabei votando em outro. Seja o que Deus quiser", lamenta o morador de São Sebastião.

A votação de Luiz foi conturbada desde o início. Ele precisou de várias tentativas para conseguir ser identificado pela biometria. Já na cabine, teve de pedir auxílio aos fiscais da seção, que orientaram o eleitor sem interferir na urna eletrônica.

O movimento na Escola Classe Cerâmica da Benção, em São Sebastião, é muito tranquilo. Nas seções com fila, o eleitor consegue escolher seus candidatos em menos de cinco minutos.

Teve gente que aproveitou a eleição para ganhar dinheiro. Depois de votar, o vendedor Neuto Soares, de 44 anos, foi para a porta da escola Cerâmica da Benção, em São Sebastião, vender picolé. "As vendas estão ótimas. Já foram mais de 400 desde as 11h, bem mais do que eu estou acostumado a vender", disse o morador da cidade satélite.

Pai de dois filhos, ele largou a construção civil há um ano. Para Neuto, o pleito tem se mostrado uma grande oportunidade de negócio. "Não serão só os políticos que ganharão dinheiro nesta eleição", brincou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade