Publicidade

Correio Braziliense

Saiba como votaram as cidades goianas e mineiras do Entorno do DF

Se dependesse dos municípios ao redor do Distrito Federal, Bolsonaro seria eleito no primeiro turno


postado em 07/10/2018 23:20 / atualizado em 08/10/2018 01:42

Fila de eleitores em escola do Céu Azul, em Valparaíso(foto: Wallace Martins/Esp. CB/D.A Press)
Fila de eleitores em escola do Céu Azul, em Valparaíso (foto: Wallace Martins/Esp. CB/D.A Press)

Os municípios do Entorno do DF — cidades de Goiás e de Minas Gerais que dependem economicamente da capital federal — sempre foram importantes para os governantes de Brasília. Apesar de votar em representantes de Goiás e de Minas Gerais, os eleitores dessas cidades despertam interesse dos candidatos do DF. Saiba como votaram os eleitores do Entorno!

Em Goiás, o candidato Ronaldo Caiado foi eleito no primeiro turno, com 59,73% dos votos. Para o Senado, o estado elegeu Vanderlan (31,35%) e Jorge Kajuru (28,23%). No país, os candidatos Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) se enfrentam no segundo turno pela presidência da República, mas para o eleitor goiano o cenário ideal seria a vitória de Bolsonaro, com 57,24% dos votos.

 

Em geral, o Entorno repete a tendência apontada por Goiás, com algumas diferenças, como a preferência por Kajuru e Wilder Morais, que não foi eleito. 

Em Padre Bernardo, Ronaldo Caiado teve votação ainda mais expressiva proporcionalmente falando, com 61,36% dos votos válidos. Em segundo lugar ficou Zé Eliton, que acabou na terceira posição no estado todo. Entre os senadores, os eleitores de Padre Bernardo preferiram Jorge Kajuru e Wilder Morais. Uma curiosidade é que Vanderlan foi o menos votado. Entre os deputados federais, a mais votada em Padre Bernardo foi Flávia Morais (a segunda no estado) e, entre os estaduais, Diego Sorgatto (o terceiro no estado). Para presidente Jair Bolsonaro seria eleito no primeiro turno, com 52,11%, segundo a vontade de Padre Bernardo. O segundo lugar é de Fernando Haddad (28,09%).

Cocalzinho de Goiás também elegeria Bolsonaro no primeiro turno, com 57,47%. O candidato a governador mais votado na cidade foi Ronaldo Caiado (74,32%). Cocalzinho concordou com a eleição do senador Jorge Kajuru (33,70%), mas não com a de Vanderlan. A segunda vaga na cidade seria de Wilder Morais (27,22%). Delegado Waldir foi o mais votado para deputado federal e Jeferson Rodrigues, como estadual.

O índice alcançado por Ronaldo Caiado em Pirenópolis, 59,74%, foi bem perto do registrado por ele no estado. Chama a atenção que Marconi Perillo, o quinto colocado na apuração geral, foi o segundo em Pirenópolis, com 22,95%. A liderança ficou com Jorge Kajuru (23,96%). Delegado Waldir foi o deputado mais votado na cidade e delegada Adriana Accorsi a mais lembrada para o cargo de deputada estadual. Entre os presidenciáveis, Pirenópolis foi de Bolsonaro (54,73%), Haddad (26,23%) e Geraldo Alckmin (6,81%).

Corumbá de Goiás é mais uma cidade do Entorno em que a maioria (56,60%) votou em Bolsonaro para a Presidência. Para governador, a cidade apoiou Ronaldo Caiado com veemência, com 68,62% dos votos. Entre os senadores, Corumbá repetiu a escolha do estado, mas inverteu a ordem, colocando Jorge Kajuru (33,42%) na liderança e Vanderlan (25,31%) como o segundo colocado. Para a Câmara dos Deputados, Delegado Waldir foi o mais votado e, entre os estaduais, o posto ficou com Henrique César.

Na cidade do médium João de Deus, Abadiânia, o governador Caiado teve ampla vantagem, com 63,59%. Para o Senado, os mais lembrados foram Jorge Kajuru (26,93%) e Vanderlan (23,09%). Para a presidência, Jair Bolsonaro teve 66,48%. Abadiânia escolheu como deputado estadual preferido Diego Sorgatto e como federal, Delegado Waldir.

Alexânia é uma das cidades onde a disputa pelo Senado foi mais acirrada. No fim, prevaleceram os eleitos Jorge Kajuru (27%) e Vanderlan (21,97%). O sucesso do governador Ronaldo Caiado (61,23%) e Jair Bolsonaro (61,51%) se repetiu em Alexânia. Entre os deputados, os mais votados na cidade foram o federal Delegado Waldir e o estadual Diego Sorgatto.

Santo Antônio do Descoberto seguiu a mesma tendência, mas com menos força. Ronaldo Caiado teve 54,05% dos votos e Bolsonaro, 54,80%. Mais uma vez o senador eleito Jorge Kajuru (23,49%) teve mais votos que o par, Vanderlan (23,04%). Entre os deputados, João Campos aparece em primeiro lugar, surpreendendo, com 12,07%. Mais uma vez, o estadual Diego Sorgatto teve 11%.

Águas Lindas de Goiás deu 53,93% dos votos para governador a Ronaldo Caiado. Uma curiosidade é que, segundo os eleitores da cidade, os senadores do estado seriam Jorge Kajuru (25,24%) e Wilder Morais (22,09%), deixando Vanderlan em quinto lugar, atrás ainda de Lúcia Vânia e Marconi Perillo. Assim como em Santo Antônio do Descoberto, João Campos foi o deputado federal mais votado em Águas Lindas de Goiás. Entre os presidenciáveis, Jair Bolsonaro teve 50,45% dos votos.

No Novo Gama, o que mais chama a atenção é que Ronaldo Caiado teve uma boa votação (49,17%), mas que ele não seria eleito em primeiro turno, disputando a segunda etapa com Zé Eliton (20,12%). A mesma discrepância com o Entorno não pôde ser observada na votação para a presidência, dando larga vantagem a Jair Bolsonaro (55,10%). Entre os senadores, Jorge Kajuru ocupa a terceira colocação, sendo que os dois mais bem votados foram Vanderlan (22,85%) e Wilder Morais (20,69%). Delegado Waldir foi o mais votado como deputado federal e Diego Sorgatto, como deputado estadual.

Em Valparaíso de Goiás, Caiado teve ainda menos votos do que no Novo Gama, 45,12%. Zé Eliton (22,90%) ficou com a segunda colocação. Para o Senado, Jorge Kajuru liderou a corrida, com 21,99%, e Lúcia Vânia, 15,11%. Para presidência, Jair Bolsonaro foi lembrado por 57,67% dos eleitores. Para a Câmara, Delegado Waldir foi o deputado federal mais votado. A diferença é que o estadual com maior percentual de votos foi Jeferson Rodrigues (2,48%).

Ronaldo Caiado (49,98%) e Zé Eliton (20,44%) dividiram a preferência do eleitor da Cidade Ocidental para governador de Goiás. Para o Senado, os mais votados foram Jorge Kajuru (24,05%) e Wilder Morais (21,55%). Para a presidência da República, os eleitores dessa cidade preferiram Jair Bolsonaro (55,41%). Para a Câmara dos Deputados, Delegado Waldir teve a maior votação e para a estadual, Jeferson Rodrigues.

Cristalina foi uma das cidades com maior percentual de votos para Ronaldo Caiado, com 67,90%. O presidenciável Jair Bolsonaro também teve votação expressiva na cidade, com 61,18% dos votos. Entre os senadores, os eleitos, segundo os eleitores de Cristalina, seriam Jorge Kajuru (24%) e Lúcia Vânia (23,54%).

Luziânia não daria o governo de Goiás a Caiado no primeiro turno. O candidato eleito teve 48,38% dos votos e Zé Eliton, 21,87%. A votação para o Senado em Luziânia foi bem apertada, deixando na frente Jorge Kajuru (20,88%) e Lúcia Vânia (18,91%). Bolsonaro foi o presidenciável mais votado, com 59,11% dos votos.

Uma das cidades mais conhecidas do Entorno, Formosa deu 58,91% dos votos a Ronaldo Caiado e 53,98% a Bolsonaro. Entre os senadores, Formosa foi de Jorge Kajuru (27,03%) e Vanderlan (22,44%). Delegado Waldir foi o deputado mais votado para a Câmara Federal e Henrique César o para a estadual.

Planaltina de Goiás daria a vitória a Bolsonaro, com 50,26%. Haddad teve 28,45% dos votos. A vitória de Caiado foi ainda mais ampla em Planaltina, onde ele recebeu 62,65% dos votos. Terceiro colocado na votação do estado, Wilder Morais foi o mais votado na cidade, com 25,13%. O outro senador mais bem votado foi Jorge Kajuru (23%). Deputado federal mais votado do estado, Delegado Waldir teve 15,46% dos votos de Planaltina, enquanto Jeferson Rodrigues (3,39%) liderou a corrida para a câmara estadual por lá.

Mimoso de Goiás e a cidade do Entorno que não daria a vitória para Caiado. Aliás, ele nem lidera por lá. Caiado tem 43,55% dos votos e perde para Zé Eliton, com 49,35%. O senador eleito Vanderlan teve apenas 7,74% dos votos, ficando em 5º lugar. A cidade preferiu Marconi Perillo (29,84%) e Lúcia Vânia (29,65%). Nenhum deles foi eleito pelo estado. Para presidente, Mimoso deu 45,32% dos votos a Bolsonaro e 36,01% a Haddad.

Água Fria de Goiás votou mais em Geraldo Alckimin (12,19%) do que em Ciro Gomes (6,65%), mas ninguém superou Bolsonaro (52,22%). Haddad teve 24,08%. Para o governo, a cidade escolheu Ronaldo Caiado, com 56,76%, e para o Senado, Vandervan (22,82%) e Jorge Kajuru (22,78%).

Cabeceiras chama a atenção por ter dado a vitória a Fernando Haddad (43,75%) e não a Bolsonaro (38,40%). O governador eleito Ronaldo Caiado teve 52,68% dos votos. Os senadores eleitos Vanderlan e Jorge Kajuru repetiram a dobradinha, com 35,33% e 26,93%, respectivamente. Eleita deputada federal, Flávia Morais teve 44,54% dos votos. Para a Câmara estadual, Jeferson Rodrigues foi o mais votado.

Vila Boa foi além: daria a vitória a Fernando Haddad no primeiro turno, com 59,20%. Bolsonaro teve 24,65% do eleitorado. Ronaldo Caiado também não seria eleito hoje por lá. Ele teve 45,70% e disputaria o segundo turno com Zé Eliton, com 19,43%. Para o Senado, a disputa foi acirrada, mas daria a vitória aos eleitos Vanderlan (23,25%) e Jorge Kajuru (21,67%).

Minas Gerais


Algumas cidades mineiras também integram o Entorno do DF. Naquele estado, os candidatos Romeu Zema (42,78%) e Antonio Anastasia (29,04%) disputam o segundo turno, Rodrigo Pacheco (20,50%) e Jornalista Carlos Viana (20,23%) foram eleitos para o Senado.Os mineiros escolheram como presidente da República Bolsonaro (47,80%), Fernando Haddad (35,08%).

Em Cabeceira Grande, a toada foi um pouco diferente do que o estado como um todo. Ali, Anastasia teve 56,43% dos votos. O senador eleito Rodrigo Pacheco (30,79%) teria outra companhia: Dinis Pinheiro (32,90%). Para a presidência, Bolsonaro teve 47,80% e repete a disputa pela preferência do eleitor com Fernando Haddad (35,08%).

Em Unaí, Bolsonaro teve 57,91% dos votos, contra 23,48% de Haddad. Para o governo, os eleitores de lá optaram por Romeu Zema (42,38%) e Anastasia (38,17%). Assim como em Cabeceira Grande, Rodrigo Pacheco (25,21%) teria a companhia de Dinis Pinheiro (23,70%) no Senado. 

Buritis votou de maneira similar ao estado, com Romeu Zema (41,87%) e Anastasia (31,56%) no governo e Rodrigo Pacheco (23,90%) no Senado. A diferença fica por conta de Dinis Pinheiro (27,01%). Chama a atenção o fato de o senador eleito Jornalista Carlos Viana (15%) perder para Dilma Rousseff (16,03%) na cidade.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade