Publicidade

Correio Braziliense

Confira as principais propostas dos candidatos ao GDF no segundo turno

Ibaneis Rocha e Rodrigo Rollemberg disputam o pleito ao Palácio do Buriti em 28 de outubro


postado em 08/10/2018 06:06 / atualizado em 08/10/2018 15:11

(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press e Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press e Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)

Rodrigo Rollemberg, atual governador do Distrito Federal, e Ibaneis Rocha, candidato do MDB, disputarão o segundo turno do Palácio do Buriti. Os postulantes têm três semanas para sair em campanha e tentar convencer o eleitorado do DF. Confira a seguir as principais propostas de Rollemberg e Ibaneis e o que cada um dos dois disse em entrevista ao Correio.



Com 210.510 votos (13,94%), Rodrigo Rollemberg tenta a reeleição com os discursos da ficha limpa e do equilíbrio das contas do GDF, contrapondo adversários envolvidos em denúncias de corrupção e com promessas de aumentos salariais

Cinco perguntas para Rodrigo Rollemberg (PSB), candidato à reeleição

A campanha foi muito acirrada no primeiro turno. A que atribui o resultado demonstrado nas urnas hoje?
A gente mostrou que é possível governar sem corrupção e com resultados. Isso foi o que pesou na definição do voto.

Quais alianças são viáveis para um segundo turno? Com quem vai dialogar em busca de um possível apoio?
Queremos apoio de todas as pessoas que querem o bem de Brasília. Que não sejam envolvidos em corrupção e que queiram o melhor para a nossa cidade. Todas as pessoas que concordarem com isso serão muito bem recebidas, pois queremos fazer uma aliança do bem. Hoje estamos comemorando, mas, a partir de amanhã, vamos conversar com as pessoas.

Quais serão as estratégias de campanha para o segundo turno?
Vamos mostrar a verdade, pois a verdade vai nos favorecer. Vamos mostrar o que foi feito, e explicar o por que algumas coisas não são feitas, mas serão feitas no próximo governo. Vamos mostrar nossa trajetória e por que alguns candidatos escondem os aliados e o que eles representam para o DF.

Qual será a principal bandeira nesta segunda etapa?
Desenvolvimento econômico e distribuição de renda.

Como será o diálogo com a nova Câmara Legislativa? Os deputados terão influências na escolha de cargos de um eventual governo?
Será um diálogo muito franco. Tendo em vista os eleitos, hoje nós temos muito mais experiência para mostrar a população que é possível governar com influência menor da Câmara Legislativa. Queremos todos aqueles que tiverem como objetivo o bem da cidade; esse vai ser o critério para uma relação política.

Propostas

Confira alguns dos projetos mais citados pelo candidato durante a campanha:

SAÚDE

Rever o modelo de gestão dos hospitais regionais para garantir maior agilidade para abastecimento e contratações, aos moldes do que foi feito no Hospital de Base.

SEGURANÇA
 
Tratamento isonômico entre as forças de segurança, o plano de carreira da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros e a contratação de novos servidores. 

MOBILIDADE URBANA

Expansão do metrô em Ceilândia e Samambaia. Início do metrô da Asa Norte com a estação Hran. Ampliação do sistema de transporte do BRT.

REGULAMENTAÇÃO E FISCALIZAÇÃO

Regularização e implantação de infraestrutura urbana básica (drenagem e pavimentação) em diversas regiões do DF.

EDUCAÇÃO

Reforma de creches e colégios. Construções de escolas técnicas em Brazlândia, no Paranoá, em São Sebastião e em Santa Maria.

Apresentando-se como um não político, o ex-presidente da OAB-DF Ibaneis Rocha (MDB) saiu dos 2% nas primeiras pesquisas de intenção de votos para governador do Distrito Federal e alcançou, com folga, a liderança no primeiro turno

Cinco perguntas para Ibaneis Rocha (MDB), candidato ao GDF

A campanha foi muito acirrada no primeiro turno. A que atribui o resultado nas urnas?
A insatisfação do eleitor com os políticos profissionais ficou evidente. Não sou político e apresentei uma proposta diferente, voltada para a sociedade. Mostrei ser possível fazer o DF funcionar em todas as áreas que estão abandonadas pelo atual governo.

Quais alianças são viáveis para o segundo turno? Com quem vai dialogar em busca de apoio?
Eu fui talhado no diálogo. Foi assim que eu administrei a OAB. Mas não admito as velhas práticas políticas, como do toma lá, da cá, indicações meramente partidárias e vícios de gestão. A partir desses termos, eu converso com todos.

Quais serão as estratégias de campanha para o segundo turno?
Vou continuar conversando com a sociedade, abraçando as pessoas, ouvindo o povo. As pessoas querem soluções e é o que vou apresentar, propostas que atendam às demandas da população e que façam com que os serviços públicos funcionem.

Qual será a principal bandeira nesta segunda etapa?
A minha bandeira é a recuperação do DF. É possível ter serviços públicos de qualidade na saúde, segurança, transportes, educação e com oportunidades para todos, na forma de geração de mais empregos e renda.

Como será o diálogo com a nova Câmara Legislativa? Os distritais terão influências na escolha de cargos do eventual governo?
Repito: estou pronto para o diálogo, mas sem as velhas práticas políticas. Quero que a Câmara Legislativa participe e contribua com o governo, mas de forma aberta e sempre em benefício da população.

Propostas

Confira alguns dos projetos mais citados pelo candidato durante a campanha:

SAÚDE

Ampliação da cobertura de saúde da família e aumento do horário de atendimento nas unidades básicas. Parcerias com iniciativa privada para atender à demanda reprimida.

SEGURANÇA

Delegacias abertas 24h, novos concursos para contratação de efetivo e estruturação dos planos de carreira para os servidores públicos da área de segurança pública.

MOBILIDADE URBANA

Aumento da frota de ônibus e criação de mais itinerários. Criação de túnel no centro de Taguatinga e conclusão de obras na EPTG.

REGULARIZAÇÃO

Reforçar o processo de regularização de imóveis urbanos e rurais e facilitar o acesso a políticas públicas.

EDUCAÇÃO

Reforma de todas as escolas e ampliação de vagas em creches para atender à população de baixa renda. Integração de ações de esporte, cultura e lazer às agendas escolares.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade