Publicidade

Correio Braziliense

Policial militar salva família de incêndio, em Valparaíso

As vítimas gritavam por socorro quando o sargento Kesley Henrique Ribeiro, morador da região, ouviu e foi socorrê-las. Ele arrombou a porta, apagou o fogo e retirou as pessoas do local


postado em 10/10/2018 23:50 / atualizado em 11/10/2018 00:02

A sala ficou totalmente destruída pelo incêndio(foto: Arquivo Pessoal)
A sala ficou totalmente destruída pelo incêndio (foto: Arquivo Pessoal)

Um incêndio dentro de um apartamento com quatro pessoas quase termina em tragédia, na QC 01, Conjunto A, em Valparaíso. Uma mulher, dois filhos e um sobrinho foram salvos por um policial militar , morador do prédio. O sargento Kesley Henrique Ribeiro, 40 anos, dormia quando ouviu os gritos de socorro. Ao abrir a porta de casa, percebeu que a fumaça já havia tomado conta de parte do prédio e correu para tentar resgatar as vítimas. O caso aconteceu na madrugada de terça-feira (9/10). 

"Olhei pela janela e vi o filho da vizinha gritando que era fogo. Não pensei duas vezes. Pedi para meus filhos e minha mulher descerem e fui até o apartamento debaixo, que estava sendo incendiado. Eu e outro vizinho conseguimos quebrar uma grade e arrombar a porta. Daí peguei o extintor e apaguei as chamas", detalhou o sargento. 

O fogo, que começou na sala, já tinha atingido o sofá, paredes, a televisão, móveis e chegou a estragar objetos da cozinha. De acordo com a vítima, Gizelle Moreno, 38 anos, foi o filho quem ouviu uma explosão e chamou a mãe. "Quando vi, já tinha aquela labareda grande de fogo e fumaça preta. Tentei ir na cozinha para apagar, mas não consegui. Aí me tranquei no quarto com os meninos e começamos a gritar. Foi a pior sensação que já senti na vida", relatou. 
 
(foto: Arquivo Pessoal)
(foto: Arquivo Pessoal)
 
Apesar do susto e dos prejuízos materiais, todos foram retirados a tempo e não se feriram. "Foram meus anjos protetores. O sargento só dizia que ia salvar a gente. Deu uma de incrível Hulk arrancando aquela grade e quebrando a porta. Graças a Deus estamos bem", contou Gizelle. 
 
Duas viaturas dos bombeiros foram até o local verificar se não havia possibilidade das chamas reacenderem e para socorrer as vítimas. Todas foram atendidas no local, mas não precisaram de ir ao hospital. Os bombeiros elogiaram a ação do policial militar, que evitou que o fogo atingisse outras partes do prédio. 

O sargento Kesley, no entanto, atribuiu o sucesso aos treinamentos que teve na PMDF. "Foi a prova prática do aprendizado. E me sinto honrado de poder receber tanta gratidão das pessoas. A sensação é de dever cumprido", declarou, emocionado. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade