Publicidade

Correio Braziliense

GDF vai processar a Vivo por destruir cabos de sustentação da Rodoviária

A empresa rompeu cabos de sustentação e uma viga enquanto instalava antenas de internet. Ao todo, 2,4 mil metros quadrados foram isolados


postado em 11/10/2018 08:10 / atualizado em 11/10/2018 16:43

 2,4 mil metros quadrados foram isolados no conjunto de escadas próximo à Esplanada dos Ministérios e as catracas de acesso ao BRT(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
2,4 mil metros quadrados foram isolados no conjunto de escadas próximo à Esplanada dos Ministérios e as catracas de acesso ao BRT (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
O Governo do Distrito Federal (GDF) vai processar a operadora Vivo por romper os cabos de sustentação de uma pilastra na Rodoviária do Plano Piloto. O local está interditado pela Defesa Civil desde a quarta-feira (10/10). Na ocasião, a empresa de telefonia danificou 10 cabos de sustentação e uma viga no momento em que instalava antenas de internet.

"Iremos cobrar da empresa a devida indenização pelos danos materiais causados ao patrimônio público do DF, bem como dano moral coletivo em razão da exposição ao risco das pessoas que transitam no local, causando incômodos e apreensão", afirmou, em nota, o governador Rodrigo Rollemberg.

Ao todo, 2,4 mil metros quadrados foram isolados no conjunto de escadas próximo à Esplanada dos Ministérios e as catracas de acesso ao BRT. Por causa do isolamento, quatro linhas sofreram alterações no local de embarque. Os itinerários 0.620 e 620.1, que ligam Planaltina a Brasília, terão local de embarque ao lado da plataforma superior, próximo ao Teatro nacional; e as linhas 22.02 e 23.02, do BRT, com sentido ao Gama e Santa Maria serão alteradas para o Eixinho W, entre o Conjunto Nacional e o Conic. 

A operadora telefônica informou, também em nota, que "está em contato com os órgãos competentes para fornecer todas as informações necessárias e tomar as medidas cabíveis". As áreas de comércio e das escadas rolantes próximas ao ponto de embarque do BRT foram isoladas nos pavimentos inferior e superior. A previsão é de que fiquem fechadas por cinco dias.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade