Publicidade

Correio Braziliense

"Se ele vier para o embate, eu não abro mão", diz Ibaneis sobre Rollemberg

O candidato ao governo pelo MDB citou debate que será promovido pelo Correio nesta quinta-feira (11/10) em agenda cumprida pela manhã


postado em 11/10/2018 10:12 / atualizado em 11/10/2018 17:18

"Estou bastante tranquilo em relação a isso. Tem que ser um debate de propostas, uma coisa muito propositiva", comentou o candidato (foto: Marília Lima/Esp. CB/D.A Press)
Ibaneis Rocha (MDB) cumpriu agenda na manhã desta quinta-feira (11/10) em uma reunião com pastores do Distrito Federal. No evento, o candidato ao GDF conversou com o movimento Frente Cristã em Defesa da Família sobre propostas para as igrejas, ações sociais e seus próximos passos até a eleição do segundo turno. Um deles será ainda hoje, em debate promovido pelo Correio, e Ibaneis comentou suas expectativas. Encontro será transmitido ao vivo às 18h pela TV Brasília e redes sociais do Correio.

"Estou bastante tranquilo em relação a isso. Tem que ser um debate de propostas, uma coisa muito propositiva. Espero que o governador se mantenha nesse mesmo nível, mas se ele vier para o embate, vocês já viram no primeiro turno que eu não abro mão. Estou tranquilo em relação a minhas propostas." Caso repita algumas das citadas no encontro com pastores, o candidato deve ressaltar sua ideia de unir educação e espaços religiosos.

Para ele, uma forma eficaz de suprir a alta demanda de crianças em creches é utilizando igrejas para essa assistência. "Quero abrir 25 mil vagas de creches só com o apoio delas. Tenho um trabalho muito forte em que quero fazer a qualificação profissional de jovens, a educação de pessoas da idade mais avançada... isso tudo pode ser feito dentro dos templos", propôs.

O tom mais conservador foi apoiado pelo público. Em um folheto distribuído pela Frente Cristã, o movimento firmava apoio a Ibaneis listando motivações como ele ser contra a ideologia de gênero nas escolas e contra o aborto, pontos polêmicos também na disputa presidencial. Apesar do discurso tradicional, o candidato foi questionado se apoiaria Bolsonaro e afirmou que não vai declarar apoio a nenhum dos lados da disputa enquanto não houver uma conversa com os candidatos à Presidência da República sobre o planejamento para a capital. 

"Ao contrário dos demais estados, quero alguém que tenha alguma proposta efetiva para o Distrito Federal. Temos um problema seríssimo de infraestrutura, como ontem nós vimos o rompimento dos cabos da rodoviária", disse Ibaneis, antecipando um dos possíveis temas que pode ser levantado no debate das 18h.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade