Publicidade

Correio Braziliense

Empresa terá 7 dias para apresentar projeto de recuperação da Rodoviária

Empresa terceirizada responsável pelo rompimento de cabos de sustentação da estrutura na Rodoviária do Plano Piloto ficará responsável pela reconstrução


postado em 11/10/2018 17:18 / atualizado em 11/10/2018 18:58

"Como não há riscos aos pedestres, já vamos liberar o local", afirmou o presidente da Novacap, Júlio Menegotto (foto: Caroline Cintra/Esp. CB/D.A. Press)

A Novacap voltou a descartar qualquer possibilidade de desabamento e de escoramento na Rodoviária do Plano Piloto. Devido ao rompimento de 10 de um total de 60 cabos que sustentam a estrutura, as plataformas A e B foram isoladas.

O presidente da Novacap, Júlio Menegotto, afirmou que no local há uma sobra de seguramento de 20% a 40% do material. Como os 10 cabos rompidos equivalem a 15% do total, não há risco de queda da estrutura.

No momento, duas de três ações preventivas continuam: os BRTs ainda não estão liberados para passar na parte superior da Rodoviária e os estacionamentos acima do local do incidente estarão isolados. Hoje, às 17h, os tapumes que impediam a passagem dos pedestres serão retirados. A prestadora de serviço contratada pela Vivo, responsável pelo rompimento dos cabos, terá de apresentar projeto de recuperação.

"Como não há riscos aos pedestres, já vamos liberar o local. Os BRTs e os estacionamentos só serão liberados após a empresa prestadora do serviço apresentar um projeto, ele ser aprovado e já dar início à recuperação da obra. Eles têm sete dias para apresentar esse projeto", disse o presidente da Novacap.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade