Publicidade

Correio Braziliense

Debate do Correio dará ao eleitor chance final de escolher candidato

No debate final do segundo turno, promovido pelo Correio e a TV Brasília, eleitores devem prestar atenção a todos os detalhes para sanar dúvidas e terão mais uma oportunidade de conhecer, com maior transparência, os dois candidatos


postado em 20/10/2018 07:00 / atualizado em 19/10/2018 22:35

Ibaneis Rocha e Rodrigo Rollemberg voltam a se encontrar quarta-feira(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
Ibaneis Rocha e Rodrigo Rollemberg voltam a se encontrar quarta-feira (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
Os eleitores do DF terão mais uma chance de conhecer o perfil e as propostas dos candidatos ao Palácio do Buriti. Na próxima quarta-feira, o Correio Braziliense e a TV Brasília promovem o último debate do 2º turno, entre Ibaneis Rocha (MDB) e Rodrigo Rollemberg (PSB).

Nas ruas, a expectativa é grande para o resultado das eleições. A cozinheira Erisan Martins, 56 anos, não ficou satisfeita com os candidatos que estão na disputa pelo Governo do Distrito Federal, mas espera que o próximo governao possa trazer melhorias. “A gente tem de ter esperança, não é mesmo? É o que nos mantém de pé todos os dias. Apesar de não simpatizar com nenhum dos dois, tenho de escolher um. Espero que o eleito olhe para a saúde e a educação, porque os últimos governos deixaram muito a desejar”, criticou a cozinheira.

O atendente Clilder Martins, 21, é morador de Ceilândia e cobra honestidade do próximo governador. Para ele, é uma característica que não pode faltar a um representante público. “O papel dele é ajudar a população, se não for para fazer isso é melhor não se candidatar. No hospital público da minha cidade sempre falta médico. Isso é um absurdo, mas eu acredito numa mudança no futuro”, admite.

Para a vendedora Ivanilde Nascimento, 42, o próximo governador deve investir em emprego. “Não vou falar que falta qualificação, porque não é. O que falta é oportunidade. Hoje, até as empresas não querem mais contratar, porque é tanto imposto que o empresário paga em cima de um funcionário”, observa.

O advogado Jeferson Pires, 34, espera que o candidato eleito olhe mais para o Entorno. Ele diz que gostaria que os candidatos falassem sobre o assunto. “Uma região depende da outra. Queria muito que no debate eles falassem suas propostas para as cidades que rodeiam o DF”.

Expectativa

O diretor-presidente dos Diários Associados, Álvaro Teixeira da Costa, está com boas expectativas para o debate de quarta-feira. Ele espera que o encontro entre Ibaneis e Rollemberg ajude os eleitores a definirem seus votos, principalmente aqueles que ainda estão indecisos. “O debate é a forma mais adequada para os candidatos exporem as ideias. É um espaço democrático, em que todos defendem suas posições para um público diretamente envolvido com as eleições. Para isso, é preciso que haja um diálogo de nível, em que se discutem os principais problemas do DF, pensando no benefício de todos”, afirma.

O cientista político Valdir Pucci afirmou que este é um momento delicado, por isso, os candidatos devem tomar cuidado com afirmações colocadas de forma errada. “O eleitor não gosta de candidatos arrogantes. Isso pode mudar a intenção do voto. Afinal, sempre há oportunidade na mudança do candidato. Até o momento de chegar à urna tudo pode mudar”, garante.

Pucci aconselha que os eleitores prestem atenção em tudo no último debate. Segundo ele, é o melhor momento para sanar qualquer dúvida. “O encontro é um espaço livre, é o candidato com o adversário. Ali não há equipe de marketing, e isso deixa o eleitor mais ciente de quem são os concorrentes”, conclui.

Debate começa às 18h. Veja onde assistir


NET canais 18 e 518 (HD) e TV Aberta canal 6.1



» Interação


Envie perguntas para os candidatos usando a hashtag #DebateCorreio nas redes sociais.


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade