Publicidade

Correio Braziliense

Polícia prende os quatro envolvidos em execução de jovem na UnB

Eles serão indiciados por homicídio doloso qualificado e devem permanecer presos até o julgamento


postado em 02/11/2018 22:52 / atualizado em 03/11/2018 00:39

(foto: Renata Rusky/CB/D.A Press)
(foto: Renata Rusky/CB/D.A Press)
 
A Polícia Civil localizou e prendeu em flagrante na noite desta sexta-feira (2/11) os quatro envolvidos no assassinato a tiros do jovem Renan Rafael da Silva, de 19 anos, durante uma festa na Universidade de Brasília (UnB). Segundo Laércio Rosseto, delegado da 2ª Delegacia de Polícia do Distrito Federal, os jovens Guilherme Fagundes dos Santos, 19, Daniel Cordeiro de Melo, 19, Willian Victor Coelho Araújo, 22, e Giovani Paiva, 20, confessaram o crime e serão indiciados por homicídio qualificado.
 
Além das testemunhas, as câmeras de segurança da Universidade foram essenciais para desvendar o crime. Nas imagens, é possível ver a vítima andando tranquila, enquanto os jovens chegam em um carro e apenas três saem dele. Guilherme permanece no veículo para dar fuga aos colegas. Daniel efetua seis disparos contra Renan, dois deles depois que a vítima já está no chão baleada. É quando Giovani ainda dá chutes e Willian atira uma pedra, que, no entanto, não acerta o alvo. Outra pista para os policiais foi o celular de Giovani, que caiu no chão.
 
 
 
Todos eles já tinham passagens pela polícia por crimes como uso de drogas, receptação, tráfico e porte de arma de fogo. Segundo o delegado adjunto da 2ª DP, Bruno SantoS Gordilho, a motivação do crime foi uma desavença antiga entre o atirador e a vítima. Os dois ainda teriam discutido na festa, o que levou Daniel, que mora na Asa Sul com a avó, ir à casa, pegar a arma e voltar. Os outros envolvidos são moradores do Guará.
 
O crime aconteceu por volta das 3h10 desta sexta, no estacionamento da Faculdade de Direito, no câmpus Darcy Ribeiro. Renan foi encontrado morto com diversos tiros no rosto. A Polícia Militar recebeu um chamado de um suposto espancamento no campus e foi até lá, mas não encontrou suspeitos. A vítima morava em São Sebastião e não era estudante da faculdade. Militares do Corpo de Bombeiros também atenderam a ocorrência, mas Renan já estava morto quando os socorristas chegaram.
 
(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
 


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade