Publicidade

Correio Braziliense PRATA DA CASA

Conheça a cantora Brícia Helen, a voz do pop brasiliense

Aos 22 anos, a artista quer mostrar para o Brasil o talento de Ceilândia, onde nasceu e cresceu


postado em 09/11/2018 16:46 / atualizado em 09/11/2018 17:37

Brícia Helen começou a carreira cantando em barzinhos do Distrito Federal(foto: Instagram/Reprodução)
Brícia Helen começou a carreira cantando em barzinhos do Distrito Federal (foto: Instagram/Reprodução)
Mãe de dois filhos e dona de uma voz marcante, Brícia Helen, 22 anos, nasceu na Ceilândia e começou cantar ainda criança, no coral da igreja. As primeiras apresentações em um palco, porém, foram na escola, quando cursava o ensino fundamental, e em festivais de música, na cidade-natal. Aos 16 anos, a artista começou de verdade a carreira ao ser convidada para ser vocalista na banda de um amigo, a Brasiliana. Assim vieram as apresentações profissionais. “Cantava em barzinhos da cidade”, relembrou. 

Na época dos shows, Brícia conciliava a vida dos palcos com o estágio que fazia em um banco. Após o fim do contrato, a cantora percebeu que dava para viver de música. “Vivo disso até hoje”, garante. Apaixonada pela língua inglesa, Brícia chegou a cursar letras, mas trancou no segundo período. “Não conseguia conciliar com a carreira. A música acabou puxando mais. Tem sete anos que trabalho com isso e vivo exclusivamente da música”. 
 
Brícia teve o contato com a língua inglesa na infância, mas o que despertou o interesse realmente foi observar a tia conversando com o marido norte-americano, durante as visitas na residência dela. “Eu os via falando inglês e me apaixonei”, lembra. Brícia sempre gostou de música internacional, e hoje leva a referência pop como ferramenta de trabalho.


 


The Voice Brasil 

Foi em 2015, aos 19 anos, que cantora concorreu a uma vaga no The Voice Brasil, no qual representou o Distrito Federal. “Foi a segunda vez que me inscrevi. Foi incrível”, aponta. Com a música Nobody’s Perfect, da cantora britânica Jessie J, que Brícia Helen garantiu uma vaga na atração, competindo pelo time de Michel Teló. Na segunda apresentação, na etapa Tira-Teima, a artista mudou para o grupo da cantora Cláudia Leitte, que a garantiu a participação até a semifinal. “Eu não achei que chegaria tão longe assim. Pensei que participaria de dois programas, no máximo”. 
 
Brícia define a participação como “inesquecível”. “Aquele palco é mágico. O sonho parecia muito distante para mim”, afirma. Depois do The Voice Brasil, muita coisa mudou para Brícia. “Hoje, eu consigo viver de música levando meu nome, além de pessoas do país inteiro que acompanha a minha carreira”. 

Comparada com o timbre de Jessie J, Brícia foi convidada para interpretar a cantora no programa Máquina da Fama, no SBT. Para o futuro, ela pretende expandir a carreira. “Eu quero me arriscar: ir para São Paulo, Rio de Janeiro e até mesmo fora do país. Eu preciso explorar o meu estilo de música”, diz a artista. Atualmente, está lançando covers nas plataformas digitais, mas não descarta de lançar um EP no futuro.

Siga a artista!

Facebook: Brícia Helen 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade