Publicidade

Correio Braziliense

Adolescente é diagnosticado com tuberculose em Unidade de Internação

Secretaria da Criança, Adolescente e Juventude recomenda que agentes socioeducativos descartem roupas de cama e banho para evitar possível transmissão das doenças


postado em 09/11/2018 19:10 / atualizado em 10/11/2018 10:04

A Unidade de Internação de São Sebastião foi aberta em 2014, para atender adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa(foto: Denio Simoes/ GDF)
A Unidade de Internação de São Sebastião foi aberta em 2014, para atender adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa (foto: Denio Simoes/ GDF)

Um adolescente da Unidade de Internação de São Sebastião está com tuberculose bacteriana. Desde terça-feira (6/11), a recomendação aos agentes socioeducativos é que todo o vestuário, roupas de cama e banho sejam descartadas e armazenadas em saco de lixo preto e entregue à equipe de enfermagem.

 

A tuberculose bacteriana é uma doença altamente contagiosas, transmitidas pelo contato. Além de se evitar a aglomeração de pessoas - que é o principal fator de transmissão -, recomenda-se que não se mantenha contato pele a pele com o doente.

 

Para evitar a transmissão da doença, a enfermaria da unidade emitiu relatório aos agentes do módulo informando a necessidade de higienização das mãos, uso de luvas ao ter contato com o adolescente e que tanto o paciente quanto os agentes utilizem máscaras.

 

A Subsecretaria do Sistema Socioeducativo confirmou o caso de um adolescente com tuberculose Bacteriana na Unidade de Internação Provisória. "Desde a chegada à unidade, o adolescente informou que já fazia tratamento há três meses na rede pública do DF e, assim sendo, foi levado para UPA de São Sebastião para confirmação do diagnóstico. Todas as medidas necessárias para tratamento foram tomadas: o adolescente está sendo mantido separado, em quarto arejado, recebendo tratamento médico e portando máscara 24 horas por dia", informou, em nota.

 

Esclareceu ainda que a Unidade de Internação Provisória de São Sebastião tem nove mascaras N95, que estão sendo utilizadas pelos servidores. "No mais, possui estoque de máscara hospitalar que protege por até quatro horas. Segundo informações prestadas pela equipe da UPA, pelo tempo que o adolescente está em tratamento, não há risco de contágio pelos servidores", finalizou.

 

Problemas na estrutura 

 

No módulo 4 da Unidade de Internação do Recanto das Emas, as fortes chuvas dos últimos dias têm evidenciado problemas da estrutura. Em vídeo, é possível ver que a água percorre as tubulações em que passam fios de energia até cair sobre o chão da unidade. O caso ocorreu no sábado (2/11).

 

Para conter a inundação, funcionários da unidade colocam baldes e latas de lixo onde a chuva se represa. 

 

A Secretaria da Criança, Adolescente e Juventude (Secriança), em nota, conta que realizou o reparo do local na segunda-feira (5/11) "com o desentupimento das calhas e a troca de telhas do módulo".

 

 

 

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade