Publicidade

Correio Braziliense

Coronel Emilson Ferreira dos Santos comandará CBMDF no governo Ibaneis

Para o futuro comandante, o trabalho social será um dos focos da corporação no próximo governo. "Podemos oferecer mais indo ao encontro da sociedade, trabalhando na prevenção", afirmou


postado em 13/11/2018 11:29 / atualizado em 13/11/2018 14:23

Anúncio foi feito na manhã desta terça-feira (13/11)(foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press )
Anúncio foi feito na manhã desta terça-feira (13/11) (foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press )

O atual comandante operacional do Corpo de Bombeiros do DF, Carlos Emilson Ferreira dos Santos, será o chefe da corporação no governo Ibaneis Rocha. O anúncio foi feito na manhã desta terça-feira (13/11) pelo futuro secretário de segurança pública, Anderson Torres. 

A escolha, segundo Torres, foi feita em conjunto com o governador e a equipe de transição. "A escolha foi pela ideia de trazer os bombeiros mais para a área operacional e social. Temos como evoluir nessa questão", disse Torres.

Para o futuro comandante, o trabalho social será um dos focos da corporação no próximo governo. "Queremos tirar os militares das unidades e levar todo nosso conhecimento para a sociedade, para ajudar na prevenção de acidentes, na educação moral e cívica nas escolas e assim por diante", afirmou.

Segundo o coronel, a corporação tem uma linha de trabalho definida para os próximos anos. "São posicionamentos com que toda corporação concorda, mas é claro que é possível fazer algumas mudanças."
 
O presidente da Associação dos Oficiais do Corpo de Bombeiros do DF, Coronel Eugênio César Nogueira, elogia a escolha de Emilson e destaca que ele foi o nome indicado pela entidade para a equipe de transição. "Era o nosso principal nome. O governo queria um comandante muito operacional, voltado para social e para gestão estratégica da corporação. O mais capacitado, no entendimento da associação, era ele", afirma. 
 
Uma fonte com quem o Correio conversou, e que pediu para ter o nome preservado, relatou que a indicação de Carlos Emilson é um dos grandes ganhos do CBMDF dos últimos anos. Ela definiu o novo titular do comando como alguém extremamente técnico, que conhece a corporação como ninguém.  
 
Durante o anúncio, o futuro secretário de segurança pública voltou a defender a integração entre as corporações e evitou entrar em polêmicas relacionadas à briga entre os deputados federais Alberto Fraga (DEM) e Laerte Bessa (PR). A confusão entre os parlamentares foi motivada por críticas de Fraga à decisão do governador eleito, Ibaneis Rocha (MDB), de extinguir a Casa Militar e criar um Gabinete de Segurança Institucional (GSI), comandado por Bessa. Torres ressaltou que o modelo do GSI ainda está em discussão. 
 

Perfil

Carlos Emilson Ferreira dos Santos, ou só coronel Emilson, tem 48 anos e faz parte do Corpo de Bombeiros desde 1989. Entre estes 29 anos de serviço ele já ocupou os cargos de Chefe da Seção de Planejamento Operacional, Comandante do Centro de Formação de Praças, Diretor de Orçamento e Finanças e Ordenador de Despesas, Subcomandante Operacional e Chefe do Estado Maior Geral, antes de ser nomeado como Comandante Operacional do CBMDF, seu cargo atual.

"Passei por todas as partes do Corpo de Bombeiros. Tenho muito tempo na área de finanças, por exemplo, e conheço toda a parte técnica do nosso serviço", contou o coronel. Em seu currículo constam ainda os cursos de Inteligência, na Associação Brasileira de Inteligência (ABIN), de Altos Estudos para Oficiais e de Sistema de Comando de incidentes (SCI), em Nova Orleans, nos Estados Unidos, entre outros.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade