Publicidade

Correio Braziliense

Festival Brasília Patrimônio Vivo, no CCBB, tem shows e oficinas

A programação do primeiro dia inclui oficinas, feira de artesanato e design, talk show, aulas de ioga, além de atrações para as crianças e foodtrucks. O cantor baiano Lucas Santtana fará uma apresentação a partir das 19h


postado em 24/11/2018 19:01 / atualizado em 24/11/2018 20:22

Festival Brasília Patrimônio Vivo, no CCBB, tem oficinas, debates e shows(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Festival Brasília Patrimônio Vivo, no CCBB, tem oficinas, debates e shows (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
O Correio Braziliense em parceria com o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) promove, neste sábado (24/11), o primeiro dia do Festival Brasília Patrimônio Vivo. A proposta é transformar o tema da série Brasília Patrimônio Vivo: Os Protagonistas da História da Capital, publicada pelo jornal entre 3 de junho e 16 de setembro, em algo que os brasilienses possam apreciar e em um evento no qual empreendedores da cidade possam divulgar o próprio trabalho.

A  programação do primeiro dia inclui oficinas, feira de artesanato e design, talk show, aulas de ioga, além de atrações para as crianças e foodtrucks. Para fechar as atrações, o cantor baiano Lucas Santtana fará uma apresentação a partir das 19h. O evento é gratuito e livre para todas as idades. As atividades continuam no domingo (25/11), das 10h às 21h, também no CCBB.
A empresária Letícia Queiroz participou da oficina de produção de arranjos florais com flores tropicais (foto: Jéssica Eufrásio/CB/D.A Press)
A empresária Letícia Queiroz participou da oficina de produção de arranjos florais com flores tropicais (foto: Jéssica Eufrásio/CB/D.A Press)
Participante da oficina de produção de arranjos florais com flores tropicais, a empresária Letícia Queiroz, 44 anos, soube do evento e compareceu para complementar os conhecimentos. Interessada por decoração, ela trabalha em uma loja de materiais para festas e, por isso, escolheu aprender sobre arranjos também. "Achei muito fácil e tranquilo de fazer. É uma forma de agregar ao meu trabalho, pois eu ainda não tinha trabalhado com flores. Daqui, ainda farei uma oficina de buquês outros tipos de arranjos florais, além da feira de design", conta Letícia.
 

Comércio local


Como parte da programação, a Feira Natural de Brasília, promovida pela loja homônima, abriu espaço para o comércio de empreendedores locais. De fotografias a alimentos veganos, o público encontrou itens de preços variados e todos produzidos em Brasília. Assistente de direção e artesã, Naná Baptista, 35, faz parte dos expositores. Ela vende colares feitos de crochê com estrutura rígida e que podem se transformar em sete modelos diferentes. As peças saem por, em média, R$ 230. 

Artesã, Naná Baptista, vende colares de crochê na Feira Natural de Brasília, atração do Festival Brasília Patrimônio Vivo(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Artesã, Naná Baptista, vende colares de crochê na Feira Natural de Brasília, atração do Festival Brasília Patrimônio Vivo (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)


Ensinada pela avó mineira e incentivada pelas viagens da mãe antropóloga, Naná imprime no trabalho manual estampas inspiradas nas artes de povos, como os waimiri-atroari, do norte do país, e os himba, da Namíbia. Para a brasiliense, que aprendeu a fazer crochê aos 17 anos, o trabalho representa a capital da República por envolver miscigenação de culturas. "Penso nos colares como algo de vestir, uma roupa. Vejo os que faço na marca Nó! como artefatos que contam a história de um povo", afirma a artesã. 

Segundo a idealizadora da feira, Cris Malheiros, a curadoria dos trabalhos que são vendidos varia de acordo com o tipo de evento, de público e de local. No caso do festival, a proposta era mostrar a variedade da produção local e até individual. "Em geral, a nossa seleção é focada na identidade de Brasília. A essência das peças tem a ver com nossa cidade", comenta.  


Programe-se

Festival Brasília Patrimônio Vivo
Local: Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) - SCES, Tr. 2, Ed. Tancredo Neves
Datas: 24 e 25 de novembro
Hora: 10h às 21h20
Entrada gratuita. Censura livre

Sábado, 24 de novembro

  • Oficinas de Artes Florais (sala multiuso, antigo restaurante)*
15h30 às 17h - Ikebana 
Bela Flor
Por Elder Lima

16h às 17h30 - Buquês e Arranjos Florais
Magias das Flores
Por Rodrigo Resende
 
*Limite de 20 pessoas; necessário retirar senha por ordem de chegada 1h antes da oficina
  • Live Painting (grama externa)
14h às 17h - Daniel Toys

  • Apresentação de Dança (palco)
17h - Grupo Atemporal (dança urbana)
17h30 - Grupo a confirmar
18h - Grupo a confirmar

  • Talk Show (palco)
15h às 17h - Influenciadores Digitais (mediação da jornalista Adriana Izel)
Jeff Guimarães (Arrume o Laço), Michelle Macedo (Mih Macedo) e Rafaelli Antes (Só Para Meninas)

  • Apresentações Musicais (palco)
14h às 17h - DJ
19h às 21h - Lucas Santtana

  • Feira Natural de Brasília (vão central)
13h às 21h - Expositores

  • Food Trucks e Bikes (área externa)
13h às 21h - Food trucks (Se Esta Rua Fosse Minha, Frisson Crepes, Catioro Food, Fusbier e Wine Moving)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade