Publicidade

Correio Braziliense

Ibaneis indica Jean Lima para a presidência da Codeplan a partir de 2019

Anunciado pelo governador eleito do DF, futuro gestor é doutor em história econômica e pretende reformular a companhia, com revisão do estatuto


postado em 28/11/2018 21:29 / atualizado em 28/11/2018 21:29

Jean Lima graduou-se e é mestre em história pela Universidade de Brasília (UnB) e doutor em história econômica pela Universidade de São Paulo (USP)(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
Jean Lima graduou-se e é mestre em história pela Universidade de Brasília (UnB) e doutor em história econômica pela Universidade de São Paulo (USP) (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
O governador eleito, Ibaneis Rocha (MDB), anunciou que o historiador Jeansley Charlles de Lima será o presidente da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan) a partir de 2019. A apresentação oficial do futuro gestor ocorreu na tarde desta quarta-feira (28/11), no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB), sede do governo de transição.

Filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT), Jean Lima graduou-se e é mestre em história pela Universidade de Brasília (UnB) e doutor em história econômica pela Universidade de São Paulo (USP). Atualmente, ele é professor de uma universidade particular e assessor legislativo na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF).

No primeiro pronunciamento oficial após o anúncio, Jean defendeu uma reformulação na companhia. “Desde a Lei das Estatais, de 2016, a Codeplan precisa fazer uma revisão no estatuto e formato dela e precisa se adequar. Vamos discutir e levar ao governador a demanda de reestruturação. Ela precisa dessa reforma, porque a ideia é dinamizar”, afirmou.

Ele acrescentou que a nova equipe pretende ampliar a atuação da Codeplan para garantir recursos para o Distrito Federal. “Vamos apresentar uma proposta para continuar ampliando a atuação quanto aos subsídios para o desenvolvimento econômico do DF e para orientar projetos com foco no desenvolvimento da cidade, não só gerando pesquisas e estudos, mas formulando políticas públicas junto a outros órgãos.” 

Ainda segundo ele, a próxima gestão pretende firmar parcerias com órgãos vinculados ao governo local e federal. “Também queremos ampliar ao máximo as parcerias com as universidades e demais institutos para discutirmos políticas públicas de geração de emprego e renda", completou. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade