Publicidade

Correio Braziliense

Terracap lança edital para ceder Autódromo de Brasília ao setor privado

Vencedor da licitação assinará uma Parceria Público Privada e deverá entregar 1,5% da receita líquida ao GDF


postado em 03/12/2018 21:30 / atualizado em 03/12/2018 21:31

Autódromo Internacional de Brasília está interditado desde 2014(foto: Breno Fortes/CB/D.A Press)
Autódromo Internacional de Brasília está interditado desde 2014 (foto: Breno Fortes/CB/D.A Press)
A Companhia Imobiliária de Brasília (Terracap) lançou edital, nesta segunda-feira (3/12), para conceder o Autódromo Internacional de Brasília ao terceiro setor, por meio de Parceria Público Privada. A abertura das propostas será em 17 de janeiro de 2019.

Estima-se que o valor da concessão deve ser de mais de R$ 73 milhões. O vencedor da licitação, aquele que apresentar proposta com o menor preço, será responsável pela manutenção, operação, gestão e modernização do autódromo nos próximos 35 anos.

No período em que o contrato estiver em vigência, a empresa gestora terá de repassar 1,5% da receita líquida total para a Terracap, como compartilhamento de ganhos econômicos. A partir do sétimo ano de concessão, ou quando a empresa gestora receber mais de R$ 16,5 milhões, o repasse para o governo do Distrito Federal aumentará para 5%.

O projeto referencial da Terracap aponta que, além de investimentos na reestruturação das arquibancadas e pista do autódromo, a gestora crie um espaço para a construção de galpões para que o local sirva como uma praça multieventos. 

Fechamento


O Autódromo Internacional de Brasília está fechado há quatro anos. Os 680 metros quadrados do local, na Asa Norte, estão com parte da pista inacabada e arquibancada com estrutura comprometida. 

O espaço recebia obras para abrigar uma prova da Fórmula Indy, em dezembro de 2014, quando o Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) suspendeu as intervenções por suspeitas de sobrepreço e falhas no projeto de engenharia.  

Após o governador Rodrigo Rollemberg assumir o cargo, em 2015, fez-se uma proposta para ceder ao setor privado o autódromo, o Estádio Nacional Mané Garrincha, o Ginásio Nilson Nelson e o Complexo Aquático Cláudio Coutinho. O plano de ocupação do Setor de Recreação Pública Norte chegou a ser aprovado pelo Conselho de Planejamento Territorial e Urbano (Conplan) do DF, mas os editais estão sendo lançados separadamente.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade