Publicidade

Correio Braziliense

Triatleta brasiliense morre após ser atingida por hélice de lancha

Acidente ocorreu em Palmas (TO), no último domingo. Vítima estava internada em estado grave


postado em 04/12/2018 15:32 / atualizado em 04/12/2018 15:32

Ludimila trabalhava desde 2005 na educação municipal(foto: Reprodução/Facebook)
Ludimila trabalhava desde 2005 na educação municipal (foto: Reprodução/Facebook)

A triatleta brasiliense e servidora da Secretaria de Educação do estado de Tocantins Ludimila Barbosa Oliveira, 40 anos, morreu na manhã desta terça-feira (4/12). Ela estava internada desde domingo (2/12), quando sofreu um acidente de lancha, enquanto participava de uma competição no Lago de Palmas.

Ludimila competia na 6ª etapa do circuito estadual de Maratona Aquática de Tocantins. Chovia e ventava bastante durante a prova e alguns atletas pediram ajuda ao Corpo de Bombeiros para sair da água. Os militares acompanhavam a prova com lanchas. 

Ao manobrarem, a hélice da embarcação dos bombeiros atingiu a atleta brasiliense, que teve que amputar um dos pés e ficou internada em estado grave na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Geral de Palmas (HGP).
 
Em nota, a unidade de saúde confirmou a morte. "Mesmo com todos os recursos disponíveis a paciente não resistiu", diz trecho do texto divulgado. Amigos e parentes chegaram a se mobilizar nessa segunda-feira (3/12), para pedir doação de sangue para a atleta e professora.  

Notas de pesar

O Corpo de Bombeiros do Tocantins também divulgou nota lamentando a morte de Ludimila. "A morte da atleta foi contrária à razão precípua de ser da corporação que é a de salvar vidas, por isso, estamos sofrendo muito junto com os familiares e amigos a dor dessa perda difícil e irreparável", afirma a corporação.

De acordo com um texto divulgado pela Prefeitura de Palmas, Ludimila era uma pessoa amigável. "A servidora da rede municipal de ensino deixou muitos ensinamentos e amizades por onde passou. Neste momento de grande perda e dor, a Prefeitura (...) presta solidariedade aos familiares, amigos e colegas de profissão, rogando a Deus conforto necessário a todos."

A vítima trabalhava desde 2005 na educação municipal e deixa dois filhos, um menino de 12 e uma menina de 5 anos. A prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro, usou as redes sociais para falar do falecimento da professora. "Dia triste, de poucas palavras, perdemos a Ludimila", escreveu no Twitter.



Ao longo da carreira, Ludimila atuou em diversas unidades e funções entre as quais, diretora da Escola de Tempo Integral Daniel Batista e do Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Sítio do Pica Pau Amarelo e, atualmente, exercia a função de orientadora educacional no Cmei João e Maria, todos em Palmas. O velório acontecerá na capital de Tocantins, das 16h às 21h. Em seguida, o corpo virá para Brasília onde será sepultado. 
 
*Estagiário sob supervisão de Humberto Rezende.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade