Publicidade

Correio Braziliense

STJ julga recurso de Adriana Villela, acusada do assassinato dos pais

Caso aconteceu em 2009, na 113 Sul. Adriana é acusada de mandar matar os pais e a empregada doméstica do casal


postado em 06/12/2018 15:10 / atualizado em 06/12/2018 15:34

Casal foi brutalmente assassinado na 113 Sul(foto: Reprodução)
Casal foi brutalmente assassinado na 113 Sul (foto: Reprodução)

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) julga, nesta quinta-feira (6/12), às 14h, o recurso de defesa de Adriana Villela, suspeita de ser a mandante do assassinato dos próprios pais e de uma empregada doméstica do casal. O caso ficou conhecido como "crime da 113 Sul" e chocou a população do Distrito Federal em 2009. 

À época, o ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e advogado José Guilherme Villela, a também advogada Maria Villela e a funcionária da casa, Francisca Nascimento Silva, foram mortos a facadas no apartamento da Asa Sul. Os três assassinos estão presos na Papuda, mas Adriana é acusada de ter contratado os homens para realizar o crime.

A filha única do casal vive em liberdade no Rio de Janeiro desde o acontecido, tentando escapar de um julgamento no Tribunal do Júri por meio de diversos recursos, como o que será julgado nesta quinta. Caso o STJ aceite o novo recurso, o processo voltará ao começo. Adriana é acusada de triplo homicídio, mas sempre negou as acusações.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade