Publicidade

Correio Braziliense

MP denuncia 19 pessoas por fraude em licitação na Secretaria de Saúde

Entre os investigados estão os ex-secretários da pasta Rafael Barbosa e Elias Miziara


postado em 19/12/2018 21:05 / atualizado em 19/12/2018 21:47

Elias Fernando Miziara, ex-secretário adjunto de Saúde, e o ex-secretário Rafael Barbosa estão entre os investigados(foto: Adauto Cruz/CB/D.A Press)
Elias Fernando Miziara, ex-secretário adjunto de Saúde, e o ex-secretário Rafael Barbosa estão entre os investigados (foto: Adauto Cruz/CB/D.A Press)
O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) denunciou 19 investigados na Operação Conexão Brasília por organização criminosa, corrupção ativa e passiva, peculato, fraude em licitação e lavagem de dinheiro. Os promotores ainda pedem mais de R$ 19 milhões de reparação de danos causados aos cofres públicos.

Entre os acusados estão os ex-secretários de Saúde Rafael Barbosa e Elias Miziara. De acordo com o MPDFT, as investigações identificaram a formação de três núcleos criminosos que compunham a organização criminosa.

O primeiro, formado pelo núcleo econômico, era responsável por prover recursos financeiros suficientes para que o "modelo corrupto de contratações" pudesse girar no âmbito da Secretaria de Saúde do Distrito Federal. O segundo, chamado núcleo operacional, agia como prepostos dos interesses da empresa Oscar Iskin em processos de compras lançados pela Secretaria de Saúde.

O terceiro, estatal, era onde estava Rafael Barbosa, Elias Miziara e todos ex-membros do órgão, segundo a investigação. Durante o período de atuação da organização criminosa, os integrantes desse núcleo ocuparam cargos estratégicos no primeiro e no segundo escalões da pasta, sendo os responsáveis por ditar o rumo das contratações.
 
Com informações do MPDFT 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade