Publicidade

Correio Braziliense

Paciente que fez endoscopia sem sedação será indenizada por danos morais

Após se dirigir à clínica para realizar exame, a paciente foi sedada e, ao acordar, não teve o procedimento feito. Em seguida, teve de ser segurada por enfermeiro para que exame fosse feito sem sedação


postado em 21/12/2018 22:09 / atualizado em 21/12/2018 21:53

(foto: Maurenilson Freire/CB/D.A Press)
(foto: Maurenilson Freire/CB/D.A Press)
Um exame de endoscopia realizado sem sedação gerou danos morais a uma paciente. De acordo com a primeira turma recursal dos juizados especiais do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), houve falhas na prestação do serviço e a mulher deverá ser indenizada no valor de R$ 1,5 mil.

Segundo relatos da vítima, ao comparecer ao hospital para fazer o exame ela recebeu sedação, mas, ao acordar, duas horas depois, o procedimento ainda não tinha sido realizado, por causa de aparelho quebrado.
 
Ela também contou que, depois, teve de ser segurada por enfermeiro, para que o exame fosse feito, sem sedação. 

Em defesa, a clínica afirmou que somente a médica responsável pelo exame poderia atestar a necessidade de nova sedação. Mas a unidade não apresentou provas ou prontuário médico que informasse aptidão da paciente em fazer o exame três horas após a sedação.
 
Apesar de mantida a condenação em 1ª Instância, o valor da indenização foi reduzido.  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade