Publicidade

Correio Braziliense

Então é Natal: presépios embelezam as ruas e estabelecimentos da cidade

Com formatos e materiais diferentes, representações do nascimento de Jesus Cristo embelezam igrejas, ruas, áreas verdes e casas em diversos locais do Distrito Federal, transmitindo o sentimento mais puro da data mais importante do calendário cristão


postado em 24/12/2018 06:00

(foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press )
(foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press )
Alguns exibem esculturas pomposas. Outros encantam pela simplicidade. Independentemente da forma como são montados, os presépios de Natal têm sempre a mesma missão: lembrar o nascimento de Jesus, o real significado do 25 de dezembro. Igrejas, balões, quadras, lojas e residências de Brasília se iluminam e expõem os objetos que remetem ao cenário da vinda de Cristo, atraindo e maravilhando pessoas das mais diversas idades com a demonstração do simbolismo da data.

A reprodução da manjedoura e do ambiente que testemunhou a vinda do Salvador ao mundo virou tradição e embeleza o interior da Igreja de Santo Expedito e São Miguel Arcanjo, na 303/304 Norte. Desde 2001, a paróquia monta seus presépios. Assim como nos últimos anos, uma representação maior foi colocada na área externa da igreja e outra menor está exposta em frente ao altar. Durante a noite, quando iluminado, o encanto do local atrai ainda mais a atenção de fiéis e visitantes.

“Preservamos a tradição da Igreja Católica com o objetivo de mostrar, de forma simbólica, a história do nascimento de Jesus e a forma como ele desceu ao mundo para viver entre nós”, explica o diácono Paulo Fontenele Figueira, 66 anos. Para destacar o sentido mais puro da data, a paróquia optou por não instalar árvore de Natal ao lado do presépio. “Não se trata de uma representação teatral e sim de como devemos receber Jesus neste momento”, ressalta o religioso.

Atingindo o objetivo, as imagens resgatam e aproximam as pessoas do espírito de fé natalino. “Os pais aproveitam o momento para contar a história aos filhos, como era feito antigamente”, comenta o diácono. Com esse intuito, a pedagoga Ingrid de Souza Ferreira, 24 anos, levou o filho de 3 para conhecer a simbologia em volta da comemoração do nascimento de Jesus. “Os presépios passam os valores da data, que hoje estão esquecidos. Aqui é um dos poucos lugares onde se vê um tão grande”, frisou a visitante.

Já a pedagoga Delili Barbosa de Oliveira, 49 anos, veio de Piracanjuba (GO) para visitar o presépio montado no interior do Santuário Dom Bosco, na 702 Sul. “É tudo muito lindo! Isso faz o espírito de Cristo chegar às pessoas, afastando um pouco a parte comercial”, observou. A representação montada na Catedral Metropolitana de Brasília também encanta visitantes, como a dona de casa Iara Costa Ribeiro, 50 anos, que aproveitou o cenário exposto no local para demonstrar gratidão pelo espírito natalino. “O sentimento é de agradecimento perante Deus, à virgem Maria e toda a figura da Sagrada Família, a representação da família de Nazaré”, enalteceu.

Sustentabilidade ambiental: o presépio montado por moradores na 303 Norte é feito de material reciclável (foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press )
Sustentabilidade ambiental: o presépio montado por moradores na 303 Norte é feito de material reciclável (foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press )


Reciclagem


Além de gerar reflexão quanto ao simbolismo religioso da data, o presépio montado por moradores na 303 Norte é um convite para se ressaltar a importância da sustentabilidade ambiental. Boa parte das árvores, trenós e outros símbolos foram construídos com material reciclável, como garrafas pet. “Nosso objetivo inicial era fazer a reciclagem do plástico. Tínhamos um cesto onde as pessoas depositavam e começamos com tudo que podíamos aproveitar. Foi um sucesso para nós e toda a comunidade”, comemorou a moradora Geane Maria da Silva, 53 anos.

A vice-prefeita da quadra, Maria do Amparo de Souza, 67, evidenciou a união gerada pela proximidade da data em quem convive na região. Na produção deste ano, 150 pessoas se empenharam para iluminar e montar o presépio. “Reunimos todos os moradores e fizemos uma confraternização. É sempre uma grande festa o nosso Natal. Tem a parte religiosa de lembrar o nascimento de Cristo e ao mesmo tempo conseguimos unir a comunidade com os eventos. Eles ficam ansiosos pela data”, destacou.

"Preservamos a tradição da Igreja Católica com o objetivo de mostrar, de forma simbólica, a história do nascimento de Jesus e a forma como ele desceu ao mundo para viver entre nós”
Paulo Fontenele Figueira, diácono 

Casal transforma a sala do apartamento em espaço para contemplação(foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press )
Casal transforma a sala do apartamento em espaço para contemplação (foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press )

Beleza também nos lares


Nos últimos 30 anos, o casal Afrânio Rodrigues Coelho, 68, e Carmen Dolores Silva Coelho, 69, transforma a sala do apartamento onde mora, na 406 Sul, em um espaço encantado. A delicadeza do ambiente contagia os visitantes. Todo ano, dona Carmen pensa todo o espaço e faz questão de acrescentar novos detalhes no presépio para passar o sentimento de fé que marca a data. Neste, a intenção foi fazer uma referência ao outono. “Dá algum trabalho, mas é prazeroso. Faço um já captando ideias para o próximo. Não penso em parar”, explicou a aposentada. “Ela quem tem todas as ideias. Meu dever é divulgar”, brincou Afrânio.

Para o casal, porém, a principal missão do enorme presépio é representar fielmente o espírito natalino. Ambos destacam a gratificação quando algum visitante diz ter captado a sensação exposta. “Emociona quem entra. As crianças ficam felizes de conhecer a história. É uma maneira de agradecer tudo o que recebo de Jesus. É uma pequena oferta”, contou Carmen. “Quem chega percebe essa paz. Quando vemos isso, o pensamento vai longe e é muito gratificante”, completou Afrânio.

Em família


De forma mais singela, mas com o mesmo significado, o presépio de Natal da casa de Sueli Rodrigues, 59 anos, e Anselmo Dalla Rosa, 64, em Vicente Pires, representa a união de toda a família. Há 10 anos, eles montam o cenário e uma grande árvore de Natal na área central da residência. Contam com a ajuda de filhos e netos. “Já é uma tradição lembrarmos o nascimento de Jesus reunidos na montagem do presépio. Sinto muita emoção por reviver os detalhes da data”, destacou a dona de casa.

A recriação da manjedoura de Cristo e da chegada dos reis magos — ocorrida em 6 de janeiro, segundo a fé católica — desperta um sentimento especial em todos. Independentemente da riqueza de detalhes, o principal objetivo da família é repassar a mensagem bíblica da data. “Para nós, cristãos, têm um significado muito forte. Além disso, traz o sentido da salvação. O pecado passou a ser sanado através do perdão, com Deus enviando o próprio filho para nos alimentar de fé, esperança e perdão. Todo o simbolismo é real para nós”, completou Anselmo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade