[an error occurred while processing this directive] Assento de banqueta cede e barra de ferro quase mata moradora de Brasília - Cidades
Publicidade

Correio Braziliense

Assento de banqueta cede e barra de ferro quase mata moradora de Brasília

Acidente aconteceu na manhã de Natal, na casa de uma família de Taguatinga


postado em 28/12/2018 16:06 / atualizado em 28/12/2018 16:07

(foto: Reprodução/Facebook)
(foto: Reprodução/Facebook)
Uma simples banqueta quase transformou a manhã de Natal de uma família de Taguatinga em tragédia. O acidente foi narrado por Dayana Duarte por uma rede social. Ela conta que todos estavam reunidos na casa de sua mãe quando sua cunhada, de 29 anos, resolveu usar o móvel. Ao se sentar, no entanto, o assento cedeu e desceu, fazendo com que uma barra de ferro pontiaguda ferisse a jovem na perna. 
 
"Ela puxou a banqueta para sentar e apoiou só uma das pernas, com um dos pés ainda no chão. Na hora em que ela encostou, o assento desceu de uma vez", diz Dayana ao Correio, pedindo para que o nome da cunhada não seja revelado. A jovem precisou ser levada ao hospital e, lá, soube que tinha corrido risco de morte. "O médico disse que a veia femural quase foi atingida. Se ela tivesse se sentado com as duas pernas, teria sido gravíssimo e poderia ter perfurado outros órgãos", completa. 
 
A família levou a moça às pressas para o Hospital Santa Marta, em Taguatinga. A vítima foi medicada, vacinada e levou pontos na área atingida. "Antes dela, muitos sentaram à cadeira. Minha mãe, crianças, e até eu, que estou gestante", acrescenta Dayana. 

Alerta 

A banqueta, que faz parte de um conjunto, foi compradas há cerca de três anos. "Estamos procurando a nota fiscal. E vamos na loja para saber se há algum registro de compra. Foram quatro banquetas nesse modelo", afirma. 

Dayana acrescenta que decidiu postar a foto da banqueta danificada e contar a história como um alerta a outras pessoas que tenham o mesmo móvel. "E, agora, vamos tentar alertar. Isso é inadmissível. Poderia ter sido fatal", ressalta. Pouco tempo depois de a história ser postada no Facebook, a foto já tinha dezenas de compartilhamentos e comentários.
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade