Publicidade

Correio Braziliense

Previsão do tempo é de pancadas de chuva e trovoadas até 2 de janeiro no DF

Probabilidade é de que o réveillon e a posse presidencial sejam debaixo d'água em Brasília


postado em 29/12/2018 14:03 / atualizado em 29/12/2018 14:05

Previsão é de céu encoberto e nublado com pancadas de chuva em áreas isoladas(foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
Previsão é de céu encoberto e nublado com pancadas de chuva em áreas isoladas (foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
Para quem queria aproveitar o verão, é melhor não esquecer o guarda-chuva. Apesar de o último fim de semana de dezembro prometer altas temperaturas, com os termômetros registrando máxima de 28 ºC, a previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) para este sábado é de céu encoberto a nublado, com pancadas de chuva e trovoadas. A tendência deve se repetir no domingo e seguir até 2 de janeiro. Ou seja, tanto o réveillon quanto a cerimônia de posse presidencial podem ser debaixo d’água.
 
No início da manhã de hoje, a temperatura mínima registrada foi de 16 ºC. Ao longo do dia, a umidade relativa do ar vai variar entre 50% e 100%. O meteorologista Mamedes Luiz Melo explica que a condição é normal para esse período. “Não descarto a possibilidade de que a chuva caia forte hoje. A máxima pode chegar ainda até 32 ºC”, afirma. Segundo ele, no dia 21, data em que o verão começou, os termômetros chegaram a marcar 33,8 ºC na estação de Águas Emendadas.

Chuvas

Mesmo com as pancadas constantes nos últimos dias, o Distrito Federal ainda não alcançou a média de chuvas de dezembro, que é de 241,5 mm³. Até ontem, o Inmet registrava 177,7 mm³. “Temos em torno de 73% da média e ainda é possível alcançá-la nos próximos dias”, acredita o meteorologista Mamedes.
 
Com as chuvas, este ano o reservatório na barragem do Descoberto, responsável pelo abastecimento de água de 64% da população brasiliense, atingiu capacidade máxima na última quinta-feira (27/12). A última vez que isso aconteceu foi em 2016. Segundo a Agência Reguladora das Águas (Adasa), a chuva fez com que o Descoberto também superasse a previsão apontada na curva de acompanhamento do reservatório. Em maio, a previsão era de que a bacia fechasse dezembro de 2018 com 29,8% da capacidade.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade