Publicidade

Correio Braziliense

Adolescente suspeito de agredir e estuprar criança de 1 ano é apreendido

Agentes da 16ª DP encaminham o acusado para a Delegacia da Criança e do Adolescente, onde ele prestará esclarecimentos do caso. Mãe da vítima pode ficar presa


postado em 29/12/2018 22:10 / atualizado em 29/12/2018 22:18

Agentes apreenderam um adolescente de 16 anos, suspeito de maus-tratos e estupro de uma criança de 1 ano e meio. O caso ocorreu na madrugada deste sábado (29/12), na casa da mãe da vítima, no Vale do Amanhecer, em Planaltina. A 16ª Delegacia de Polícia (Planaltina) investiga o caso. 

 

Segundo o delegado-adjunto Gustavo Neiva, os policiais chegaram até o adolescente por meio de informações dadas pela mãe da criança. Ele será levado para a Delegacia da Criança e do Adolescente 1 (Asa Norte), onde prestará esclarecimentos sobre o caso. A previsão é de que ele seja entrevistado ainda na noite deste sábado (29). 

 

Os agentes investigam se o adolescente agiu sozinho ou se houve a participação de quem estava na casa, incluindo a mãe da vítima. 

 

"Ela ainda não ficou presa (por omissão) porque precisamos do depoimento do adolescente. Os dois serão levados para a delegacia e, dependendo do que for dito, ela fica detida em Planaltina", informa o delegado. 

O caso

A mãe do menino dava uma festa na casa onde ela mora com ele e uma amiga, 20. Havia uma amiga, acompanhada da filha, dois homens e o namorado da mulher. De acordo com a Polícia Civil, eles bebiam e consumiam maconha e cocaína. 

 

O adolescente se irritou com o fato da namorada estar conversando com os homens que estava no local e foi para o quarto onde o bebê dormia no carrinho. A mãe foi até o cômodo e, após 10 minutos, escutou o choro da criança. Ele estava com sangramento no nariz e na boca.  

 

O bebê deu entrada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional de Planaltina na madrugada deste sábado (29). Ele teve lesão no ânus, fratura no braço e ferimentos no rosto. A avô materna acompanha o menino na unidade hospitalar.  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade