Publicidade

Correio Braziliense

Polícia Civil mira grupo que planeja suposto ataque à posse de Bolsonaro

São sete mandados de busca e apreensão no Distrito Federal, Goiás e São Paulo. Grupo fez ameaças ao presidente eleito, Jair Bolsonaro, em uma página na internet


postado em 31/12/2018 08:29 / atualizado em 31/12/2018 14:18

(foto: Antonio Cunha/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Antonio Cunha/Esp. CB/D.A Press)
A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), em parceria com a Polícia Federal (PF), cumpriu, na manhã desta segunda-feira (31/12), sete mandados de busca e apreensão no Distrito Federal, Goiás e em São Paulo. A operação faz parte da investigação que apura o  envolvimento de um grupo que reivindicou a confecção e o abandono de um artefato explosivo no Santuário Menino Jesus em Brazlândia, no último dia 24 de dezembro.

O grupo se autodenomina como Sociedade Secreta Silvestre. Em um site atribuído ao grupo, uma mensagem publicada contra o presidente eleito reiterou a preocupação da Polícia Civil com a segurança de Jair Bolsonaro na posse presidencial desta terça-feira (1º/1). 

"Se a facada não foi suficiente para matar Bolsonaro, talvez ele venha a ter mais surpresas em algum outro momento, já que não somos os únicos a querer a sua cabeça. Dia 01 de Janeiro de 2019 haverá aqui em Brasília a posse presidencial, e estamos em Brasília e temos armas e mais explosivos estocados", diz a publicação.

As investigações policiais prosseguem, sob segredo de justiça, para a apuração do crime de associação criminosa. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade