Publicidade

Correio Braziliense

Quem é quem: conheça os secretários, gestores de empresas e estatais do DF

Vinte e nove nomes do primeiro escalão foram empossados pelo novo governador do DF, Ibaneis Rocha, para dirigir secretarias. Além disso, ele confirmou os dirigentes de estatais e órgãos públicos


postado em 02/01/2019 06:00 / atualizado em 02/01/2019 09:57

O governador Ibaneis Rocha ao lado do vice Paco de Britto e da esposa Ana Paula Hoff durante a cerimônia de posse na Praça do Buriti: ele disse que não haverá aumento de despesas (foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press )
O governador Ibaneis Rocha ao lado do vice Paco de Britto e da esposa Ana Paula Hoff durante a cerimônia de posse na Praça do Buriti: ele disse que não haverá aumento de despesas (foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press )

 

O governador Ibaneis Rocha (MDB) empossou, ontem, 29 nomes que integrarão o alto escalão da administração pública. A partir de agora, os secretários de Estado colocarão em prática a reestruturação das pastas, nomeando as equipes de apoio e definindo a estrutura de trabalho que cada setor terá no mandato.

Com 29 órgãos em status de secretaria, Ibaneis aumentou em cinco o número de pastas existentes na gestão de Rodrigo Rollemberg (PSB) ao fim do mandato — a conta inclui a Procuradoria-Geral do DF, a Controladoria-Geral do DF e a Consultoria Jurídica. Mesmo assim, o novo governo garante que não haverá aumento de gastos. A ideia, ressaltada diversas vezes durante a transição, é que cada pasta tenha um trabalho mais direcionado e especializado. Com isso, seria possível reduzir o número de cargos e dar mais poder aos titulares de cada setor.

Nas alterações na estrutura do GDF, houve setores que ganharam independência e deixaram de ser subsecretarias, como Mulher e Juventude. Outras passaram por fusão, caso da Fazenda, Planejamento, Orçamento e Gestão, que farão parte de uma única secretaria, comandada por André Clemente. Há, ainda, órgãos que não estavam presentes no organograma de Rollemberg, a exemplo da secretaria de Relações Internacionais e a do Entorno.

A equipe do primeiro escalão


Casa Civil: Eumar Novacki
Coronel da Polícia Militar do Estado do Mato Grosso, Eumar Novacki ocupava o cargo de secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do governo Temer (MDB).

Secretaria de Esporte: Leandro Cruz 
Era ministro do Esporte no governo de Michel Temer (MDB). Advogado, foi secretário de Trânsito e de Transportes e Serviços Públicos de Nova Iguaçu (RJ) e presidente da Companhia Municipal de Limpeza Urbana de Nova Iguaçu.

Secretaria de Justiça: Gustavo Rocha 
Foi ministro dos Direitos Humanos e era um dos aliados mais próximos do ex-presidente Michel Temer (MDB). Antes de assumir o cargo, foi nomeado pelo Subchefe para Assuntos Jurídicos da Casa Civil da Presidência da República.

Secretaria de Meio Ambiente: Sarney Filho 
O deputado federal Sarney Filho (PV-MA) foi ministro do Meio Ambiente no governo Temer, entre 2016 e abril de 2018. É filho do ex-presidente da República José Sarney.

Secretaria da Mulher: Ericka Filippelli 
Nora do ex-vice-governador e presidente regional do MDB, Tadeu Filippelli. Publicitária, tem passagem pela Secretaria de Políticas para Mulheres do Ministério dos Direitos Humanos e ocupa o cargo de presidente do MDB Mulher do DF.

Secretaria de Segurança Pública: Anderson Torres
Delegado da Polícia Federal, atuava como chefe de gabinete do deputado federal Fernando Francischini (PSL-PR), ligado ao presidente Jair Bolsonaro (PSL). Passou pela Polícia Civil como papiloscopista.

Secretaria de Desenvolvimento Econômico: Ruy Coutinho 
Era secretário de Direito Econômico do Ministério da Justiça. Foi advogado no BNDES e presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e da Associação Comercial do Distrito Federal.
 
Secretaria de Relações Institucionais: Vitor Paulo 
Deputado federal pelo DF até 2018, Vitor Paulo (PRB) ficará responsável por aproximar o GDF do governo federal. Pastor, também estreitará os laços do governo com as entidades religiosas, por meio do apoio a trabalhos sociais.

Secretaria de Agricultura: Dilson Resende
Foi secretário-adjunto de Agricultura no governo de José Roberto Arruda e subsecretário de Regularização Fundiária no início da gestão Rollemberg. Foi presidente da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater-DF).

Secretaria de Ciência e Tecnologia: Gilvan Máximo 
Fundador e vice-presidente do PRB em Goiás, atuou como secretário Extraordinário do Entorno do estado goiano durante o governo de Marconi Perillo (PSDB). Em 2014, concorreu a uma vaga na Câmara dos Deputados, mas não se elegeu.

Secretaria de Comunicação: Welington Luiz Moraes
O jornalista vai assumir o cargo pela terceira vez. Ocupou a função durante a gestão de Joaquim Roriz, entre 2003 e 2006, e de José Roberto Arruda, entre 2007 e 2010. Moraes também foi secretário no governo de Wanderlei Valim, entre 1990 e 1991.

Secretaria de Cultura: Adão Cândido 
Era secretário de Articulação e Desenvolvimento Institucional do Ministério da Cultura. Sociólogo, foi indicado pelo PPS a Ibaneis. Candidatou-se a vice-governador do DF na chapa de Luiz Pitiman (PSDB), em 2014, mas não se elegeu.

Secretaria de Educação: Rafael Parente
Doutor em educação pela Universidade de Nova York, Rafael Parente é diretor-executivo da Edufuturo, empresa de inovação na educação e impacto social. De 2009 a 2013, foi subsecretário municipal de Educação do Rio de Janeiro.
Fazenda, Planejamento, Orçamento e Gestão: André Clemente 
Auditor de carreira da Receita do Distrito Federal, André Clemente volta ao principal cargo da Fazenda pela quarta vez. Esteve à frente da pasta dos governos de José Roberto Arruda (PR), Paulo Octávio (PP) e Rogério Rosso (PSD).

Secretaria da Juventude: Léo Bijos 
Presidente da Juventude do PDT-DF e secretário-geral adjunto do partido, Léo Bijos é formado em direito e trabalhou na coordenação do gabinete do senador Cristovam Buarque (PPS).

Controladoria-Geral do DF: Aldemário Araújo Castro 
Mestre em direito pela Universidade Católica de Brasília (UCB), Aldemário é procurador da Fazenda Nacional. Foi corregedor-geral da Advocacia Geral da União (AGU), coordenador-geral da Dívida Ativa da União e professor da UCB.

Procuradoria-Geral do DF: Ludmila Galvão
Foi sub-procuradora do DF.  É formada em direito pela Universidade de Brasília (1993), é mestre em Direito Processual Civil pela Universidade de São Paulo.  É filha do ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ilmar Galvão.

Secretaria de Gestão do Território e Habitação: Mateus Oliveira 
Advogado especialista em direito urbanístico e imobiliário, com pós-graduação pela Fundação Getúlio Vargas e mestrado pela PUC de São Paulo. Fez parte do Conselho de Planejamento Urbano e Territorial, como representante da Fecomércio-DF.

Secretaria de Obras: Izídio Santos
É ex-vice-presidente administrativo do Sindicato da Indústria de Construção Civil (Sinduscon-DF). Natural de Patos de Minas (MG), é, também, fundador e presidente da Barsan Engenharia.

Secretaria de Relações Internacionais: Pedro Luiz Rodrigues 
É diplomata e jornalista. Trabalhou no Jornal do Brasil, Jornal de Brasília e Estado de S. Paulo, onde foi chefe da sucursal no DF. Comandou a Embaixada do Brasil na Nigéria e serviu em vários postos, como Washington, Paris e Tel-aviv.

Secretaria de Trabalho: João Pedro Ferraz 
Natural de Tapes (RS), João Pedro Ferraz (PPL) tentou uma das vagas do Senado em 2018, mas teve a candidatura indeferida pela Justiça Eleitoral por “falta de requisito de registro”. O advogado é ex-procurador do Trabalho e conselheiro da OAB-DF.

Secretaria de Saúde: Osnei Okumoto
Era secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde. Graduou-se em farmácia e bioquímica pela Universidade Estadual de Maringá (PR). Presidiu o Conselho Regional de Farmácia do Mato Grosso do Sul.

Secretaria de Projetos Especiais: Everardo Gueiros 
Foi desembargador do TRE-DF de 2016 a maio de 2018. Gueiros foi diretor da Escola Superior de Advocacia local e presidente da Caixa de Assistência dos Advogados na gestão do governador Ibaneis Rocha na presidência da OAB-DF.

Secretaria de Transporte: Valter Casimiro
Era ministro dos Transportes no governo Temer. Trabalha na área de mobilidade desde 2006, quando entrou como servidor do Departamento de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Em 2015, assumiu a diretoria-geral da autarquia.

Secretaria do Entorno: Paulo Roriz 
Comandou a Secretaria de Desenvolvimento do Entorno à época da última gestão do tio, Joaquim Roriz. No governo de José Roberto Arruda (PR), exerceu o papel de secretário de Habitação. Ele ainda atuou como distrital em duas oportunidades.

Secretaria de Turismo: Vanessa Mendonça 
Ocupava diretoria no Ministério do Turismo, responsável pelas equipes de coordenação geral de Produtos, Publicidade e de Eventos e Fluxos Turísticos e Institucional da pasta. É economista e publicitária.

Secretaria de Ação Social: Eduardo Zaratz 
Servidor do Ministério Público da União (MPU), em 2009, comandou a Casa Civil do DF na gestão de José Roberto Arruda (PR). Foi também secretário de Regiões Metropolitanas em Goiás, na gestão de Marconi Perillo (PSDB).

Chefia de Gabinete: Kaline Gonzaga
Chefe de gabinete da presidência do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) por cinco anos, Kaline também integrou o Comitê de Administração. Compôs, ainda, a Comissão Especial de Direito Administrativo, da Comissão Nacional de Estudos Constitucionais, e foi coordenadora do Órgão Especial do Conselho Pleno/Gerência de Órgãos Colegiados  e coordenadora da Terceira Câmara/Gerência de Órgãos Colegiados da instituição.

Consultoria Jurídica: Daniel Beltrão Rossiter
Procurador do Distrito Federal há 13 anos, Rossiter também advoga há quatro anos em escritório próprio, mas suspendeu as atividades para se preparar para o cargo. Com pós-graduação em Direito Tributário e Finanças Públicas, atuou na área administrativa da Procuradoria e como chefe do núcleo de Tribunais Superiores do órgão.

Procuradoria-Geral do DF: Ludmila Galvão
Sub-procuradora do DF e filha do ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ilmar Galvão, Ludmila é formada em direito pela Universidade de Brasília (1993). É também mestre em Direito Processual Civil pela Universidade de São Paulo.
 

Empresas e órgãos estatais

CEB - Edison Garcia (presidente)
O procurador federal de carreira da Advocacia-Geral da União (AGU) ocupava a presidência do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) da gestão Michel Temer, desde junho. Ele também foi secretário de Planejamento de Mato Grosso e atuou como chefe de gabinete do vice-ministro da AGU, Luís Inácio Adams. 
 
Caesb - Fernando Leite (presidente)
Presidente da companhia por 11 anos durante as gestões de Joaquim Roriz, Maria de Lourdes Abadia (PSB), José Arruda (DEM), Wilson Lima (PR) e Rogério Rosso (PSD), o engenheiro elétrico voltará ao comando da Caesb na gestão de Ibaneis (MDB). Leite é correligionário do novo governador e foi o responsável por iniciar as obras do sistema de Corumbá IV.

Codhab - Wellington Luiz (presidente)
O policial presidiu o Sindicato dos Policiais Civis do DF (Sinpol) por mais de 10 anos, e contou com o reconhecimento na carreira para se eleger como deputado distrital em 2010. Em seu segundo mandato, o parlamentar foi eleito vice-presidente da Câmara Legislativa, mas não conseguiu se eleger novamente  em 2018. 

Zoológico - Eleuteria Guerra Pacheco Mendes
A nova presidente do Zoológico atua como extensionista rural na Emater-DF desde janeiro de 1992. Formada em economia doméstica pelo Colegio Agrícola de Brasília, Eleuteria também  foi professora da UPIS de extensão rural e gerente do escritório local da Emater em Sobradinho.

Emater - Denise Fonseca (presidente)
Denise Fonseca será a primeira mulher a presidir a Emater, órgão ligado à produção rural no DF. Graduada em advocacia pelo Centro Universitário do Distrito Federal (UDF), ela é servidora de carreira do órgão há 20 anos. Também atua como conselheira da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Distrito Federal (OAB-DF).

Terracap - Gilberto Occhi (presidente)
Ministro da Saúde durante o governo de Michel Temer, Occhi também já comandou os ministérios das Cidades (2014) e da Integração Nacional (2015 a 2016) durante o último mandato de Dilma Rousseff. Advogado por formação e servidor de carreira da Caixa Econômica Federal desde 1980, ele presidiu o banco entre junho de 2016 e março deste ano.

Novacap - Daclimar Azevedo de Castro (presidente)
Engenheiro civil e servidor de carreira da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), Daclimar Azevedo também já ocupou a Diretoria de Urbanização e foi chefe do Departamento de Edificações da pasta. Ele passou a integrar o quadro da empresa pública em 1992, como comissionado. Atualmente, responde processo no TCDF por suspeita de fraude na licitação de reforma do Ginásio Nilson Nelson.

DER-DF - Fauzi Nacfur (diretor)
Diretor-geral do DER-DF entre 2011 e 2014 no governo Agnelo Queiroz (PT), Nacfur atuou também na gerência de Obras de pasta entre 1994 e 2010. Antes, de 1991 a 1994, ele foi engenheiro da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), onde é servidor de carreira. No governo Rollemberg, ocupou a assessoria especial da Secretaria de Infraestrutura.

Codeplan -  Jeansley Charlles (presidente)
Jean Lima graduou-se e é mestre em história pela Universidade de Brasília (UnB) e doutor em história econômica pela Universidade de São Paulo (USP). Antes da nomeação, ele era professor de uma universidade particular e assessor legislativo na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF).

Adasa - Raimundo Ribeiro (diretor)
Deputado distrital, Raimundo Ribeiro (MDB) foi indicado pelo ex-governador Rodrigo Rollemberg (PSB). O diretor é advogado da União aposentado, atuou como secretário de Justiça na gestão de José Roberto Arruda (PR) e estava no segundo mandato como distrital. Em 2018, ele tentou a reeleição, mas foi derrotado nas urnas.

Procon-DF - Meire Mota (diretora-geral)
Advogada e procuradora federal aposentada, Meire Mota é mestre em administração e pesquisadora da Universidade de Brasília (UnB). Como candidata, tentou o cargo de deputada federal em 2018, pelo MDB, mas não se elegeu. 

Detran - Fabrício Moura (diretor-geral)
O diretor-geral é formado em direito e concursado do Detran há cinco anos, mas nunca havia exercido cargos de chefia na corporação.  Entre suas promessas, está o compromisso em “reformular a fiscalização eletrônica no DF”.
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade