Publicidade

Correio Braziliense

Ibaneis anuncia mutirão de cirurgias a partir da próxima segunda-feira

Governador afirma que essas e outras ações na área da saúde e da segurança pública farão parte do SOS DF, programa que englobará medidas para limpeza das cidades


postado em 02/01/2019 18:01 / atualizado em 03/01/2019 15:56

Programa SOS DF incluirá ações no âmbito da saúde, segurança pública e infraestrutura em todo o Distrito Federal(foto: Arthur Menescal/Esp.CB/DA.Press - 1/1/2019)
Programa SOS DF incluirá ações no âmbito da saúde, segurança pública e infraestrutura em todo o Distrito Federal (foto: Arthur Menescal/Esp.CB/DA.Press - 1/1/2019)
Após o primeiro dia de trabalho no Palácio do Buriti, o governador Ibaneis Rocha (MDB) anunciou as primeiras medidas adotadas no novo governo. Ele participou, na tarde desta quarta-feira (2/1), da cerimônia de transmissão de cargo ao novo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Na saída da solenidade, Ibaneis deu detalhes de como funcionará o programa SOS DF. Segundo o emedebista, a iniciativa englobará um "conjunto de medidas emergenciais" em diferentes setores, com o objetivo de promover a "limpeza" e uma "nova visão" das cidades. 

Entre as ações incluídas no âmbito do programa, o SOS Saúde adiantará a realização de mutirões de cirurgias eletivas, especialmente para pacientes com problemas de coração e ortopédicos, e a assistência a pacientes com câncer de medula óssea. De acordo com Ibaneis, os atendimentos começa na segunda-feira (7/1).

O chefe do Executivo afirmou que se reuniu, na manhã de hoje (2/1), com o secretário de Saúde, Osnei Okumoto, e que o governo termina de pagar R$ 29 milhões em faturas atrasadas do setor. "Toda a parte da saúde está organizada, hoje, com medidas de liberação de horas para funcionários que queiram trabalhar em horário extra, fazendo novas cirurgias, e no horário noturno também, quando há capacidade ociosa na área da saúde", declarou Ibaneis.

O emedebista prometeu ainda a assinatura de um decreto que prevê a convocação e gratificação de médicos recentemente aposentados que queiram retornar à atividade. A medida deve oferecer vencimentos na casa dos R$ 8 mil por 20 horas de trabalho. "Fiz uma consulta e esse é um valor que compensaria, pois eles (médicos) têm mutias perdas quando entram na inatividade. A média (das reduções) é de R$ 8 mil a R$ 10 mil. Quero contratar todos aqueles que forem necessários para zerar filas e manter nosso sistema em funcionamento até que possamos fazer novos concursos, pois isso depende da Lei de Responsabilidade Fiscal", afirmou. 

Na área da segurança pública, a remuneração para trabalho extra realizado em dia de folga será nivelada entre as polícias Civil e Militar, segundo o governador. Ele comentou que o valor será de R$ 400 e que os policiais civis aposentados que quiserem retomar as atividades receberão R$ 2,5 mil como gratificação. "(Faremos) de modo que, em um prazo rápido, tenhamos delegacias reabertas e mais policiais nas ruas", ressaltou o emedebista.

Ibaneis também garantiu que o Distrito Federal conta com recursos para contemplar as medidas. Segundo ele, ocorreram reuniões com a Secretaria de Fazenda e as gratificações devem custar em torno de R$ 40 milhões a mais. "Elas não terão muito impacto direto e sairão mais baratas que a contratação de profissionais. Pegaremos pessoas que têm experiência e não precisarão ser treinadas. Estou tentando fazer a maior economia possível", completou o governador.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade