Publicidade

Correio Braziliense

Suspeita de bomba mobiliza Bope em posse do novo ministro da Defesa

Mochila foi deixada ao lado da entrada do Salão Nobre do Clube do Exército, onde ocorreu o evento, mas tinha apenas um computador e ferramentas para instalação de equipamento eletrônico


postado em 02/01/2019 18:40 / atualizado em 02/01/2019 19:32

A suspeita de bomba mobilizou o Batalhão de Operações Especiais (Bope)(foto: Divulgação/CBMDF)
A suspeita de bomba mobilizou o Batalhão de Operações Especiais (Bope) (foto: Divulgação/CBMDF)
Uma suspeita de bomba mobilizou o Batalhão de Operações Especiais (Bope), na tarde desta quarta-feira (2/01), no Clube do Exército. A Operação Petardo foi acionada enquanto o ministro da Defesa, Fernando Azevedo, tomava posse no local. A ameaça, no entanto, não se confirmou. 
 
A mochila, na verdade, tinha computador, modem, cabos de internet e ferramentas para instalação do equipamento eletrônico. "Encontramos o dono da mochila. Ele ficou envergonhado com a situação. O equipamento era de um rapaz responsável pela instalação da internet aqui (no Clube do Exército)", contou um agente do Bope que não quis se identificar.

A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) e o Corpo de Bombeiros foram acionados para a ocorrência por volta das 16h20. A primeira medida foi isolar os transeuntes que estavam próximos de uma mochila com conteúdo suspeito, deixada na entrada lateral do salão nobre, onde o evento aconteceu. 
 
Um robô da equipe antibomba do Bope retirou a mochila suspeita do local (foto: Divulgação/CBMDF)
Um robô da equipe antibomba do Bope retirou a mochila suspeita do local (foto: Divulgação/CBMDF)
 
 
A posse do ministro da Defesa do governo de Jair Bolsonaro (PSL) havia começado há 20 minutos. O presidente participava da solenidade. Os seguranças do evento negaram a realização da Operação Petardo e não permitiram o acompanhamento do trabalho.

Um robô da equipe antibomba do Bope retirou a mochila suspeita do local e a isolou para fazer avaliação do conteudo no interior da bagagem por meio de equipamento raio-x.
 
Vice-presidente da República, General Mourão, procuradora-geral da República, Raquel Dodge, e presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, estavam na solenidade.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade