Publicidade

Correio Braziliense

Estudante de administração morre afogado no Lago Paranoá, perto da Ponte JK

Jolvimar Dias estava acompanhado do primo em uma área considerada perigosa para banho, segundo o Corpo de Bombeiros


postado em 04/01/2019 11:07 / atualizado em 04/01/2019 14:50

Corpo de Bombeiros informou que área onde banhista estava é considerada perigosa(foto: Divulgação/CBMDF)
Corpo de Bombeiros informou que área onde banhista estava é considerada perigosa (foto: Divulgação/CBMDF)
 
O estudante Jolvimar Dias, 26 anos morreu afogado no Lago Paranoá na manhã desta sexta-feira (4/1). Ele estava no local com um primo às 9h, mas por volta de 9h30 foi para uma área mais distante da beira e não conseguiu voltar. 

O Corpo de Bombeiros foi chamado e começou as buscas às 9h40. Cerca de 30 minutos depois a vítima foi encontrada e retirada da água. Os militares o resgataram sem respiração e tentaram reanimá-lo, mas a morte foi confirmada às 10h49.

Segundo o Tenente Reginaldo Machado, do Corpo de Bombeiros, o local do afogamento é considerado perigoso. "Não é uma área própria para banho, tanto que já tivemos vários casos de afogamento aqui", lamentou. 

Jolvimar Dias, estudante de administração e funcionário de um canil de Taguatinga. Segundo o primo dele,  Danilo Alves, de 26, a vítima sabia nadar. "É a primeira vez que a gente vem aqui para o lago, mas ele já é acostumado a nadar, porque vai pra Ermida dom Bosco e em outras regiões", contou.

Os dois estavam com um grupo de turistas lanchando na beira da água, pouco antes de o acidente acontecer. Danilo conta que Jovilmar era aventureiro, o que motivava alguns puxões de orelha do primo: "Hoje mesmo eu estava conversando com ele, dizendo que ele tinha que curtir a vida com mais moderação, mas ele falou 'a gente tem que aproveitar, porque não sabe quando vai morrer'".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade